Quando irradiamos luz, irritamos aqueles que vivem na escuridão

Quando irradiamos luz, irritamos aqueles que vivem na escuridão

A inveja é um sentimento tão terrível. A inveja é pior do que até mesmo a fome, porque não é uma fome física, mas uma fome espiritual. Quando uma pessoa se sente bem, quando tudo na sua vida vai bem, começa a irritar aqueles que não têm uma vida tão perfeita.

Penso que já passou por esta situação muitas vezes. Um acontecimento alegre aconteceu na sua vida, apressa-se a partilhá-lo com pessoas próximas de si, mas em resposta só se ouve condenação, vêem-se olhares insatisfeitos. Isto é muito desagradável e ofensivo!

Portanto, em princípio, não se interessa por tais pessoas, tal como não se interessa realmente por elas. Sim, há verdadeiros amigos que o apoiarão e se regozijarão consigo. Mas há algumas pessoas que têm a escuridão total dentro de si, e infelizmente temos de comunicar com elas.

Gostando ou não, é preciso evitar pessoas invejosas. Porque aqueles que têm trevas nas suas almas, que envenenam as nossas emoções e apagam a nossa luz.

A luz da alma das outras pessoas começa a provocar raiva e irritação nas pessoas invejosas. Com a sua raiva, as pessoas com escuridão interior querem tirar-nos a nossa luz para se sentirem melhor. Querem estragar o nosso humor, desvalorizar as nossas realizações e o nosso sucesso, de modo a tornarem-se muito mais brilhantes, melhores sobre o nosso passado.

Por vezes, tais pessoas fingem ser brilhantes e desejáveis. Como alguns cogumelos, que parecem muito bonitos, mas que são venenosos e perigosos para a vida. Também as pessoas com escuridão no interior: esfregam a nossa confiança neles, podem jurar amor e amizade eternos, mas envenenam as nossas vidas quando têm a oportunidade. Tudo isto apenas para que não possamos espalhar a luz com a nossa alegria.

A comunicação com tais pessoas leva ao facto de sairmos, e depois, durante muito tempo, não podemos voltar à razão. Começamos a fazer acrobacias, os nossos humores deterioram-se, e alguns podem até ficar deprimidos!

Cada um conta a sua alegria de formas diferentes. Alguém, por exemplo, escreve mensagens em redes sociais. Como está agora na moda com os bloggers, escrevem sobre algum evento agradável para eles na sua página Instagram, para que os assinantes partilhem a luz com eles. Mas há muitos detratores, que certamente humilharão, insultarão, desvalorizarão a alegria e o sucesso. Não pode ser pior do que quando se está de bom humor partilhar a alegria com outros, mas em resposta, recebe palavras desagradáveis e cheiros de inveja. E toda a sua alegria e felicidade neste momento, como se “à mão levasse”.

Quando nos sentimos bem, estamos habituados a não o esconder. Contamos ao nosso interlocutor sobre algo de bom que aconteceu na nossa vida, e esperamos pelo menos um sorriso em troca, para não mencionar o deleite. Mas não está lá. E torna-se tão nojento para a alma que é difícil de pôr em palavras.

Quando a luz encontra a escuridão, a primeira começa a desvanecer-se. Parece que as asas foram cortadas, as emoções enfraquecem, e toda a alegria desaparece.

Se isto é algo que encontra frequentemente com o seu amigo, é provavelmente altura de pensar: “O que estão a fazer juntos?”. A própria felicidade é contagiosa, mas apenas para aqueles que são capazes de a partilhar com outro e que também podem brilhar a partir do interior. Sim, a felicidade não é contagiosa para todos. Nas pessoas com escuridão interior, a alegria dos outros começa a causar desconforto, inveja, raiva e despeito. E não se trata de si, trata-se da sua reacção inadequada, que pode estar relacionada com os seus complexos pessoais e alguns traumas.

Talvez todos nós tenhamos “amigos” à nossa volta que, mesmo que nos elogiem e encorajem, o fazem de uma forma que deixa um resíduo desagradável. No início sentimo-nos desconfortáveis, mas depois olhamos de perto e percebemos que isto nada tem a ver connosco ou com a situação. Qual é o problema com tais pessoas? Uma pessoa assim é tão infeliz consigo própria que tenta encontrar uma falha em tudo à sua volta, a fim de equilibrar o seu sentido de si próprio com o mundo e as pessoas à sua volta.

Um verdadeiro amigo é aquele que se regozija com os seus sucessos consigo!

Uma pessoa feliz nunca deseja algo mau aos outros, porque no seu sentimento de si não há mal e, consequentemente, não existe tal coisa nos seus pensamentos. Uma pessoa feliz vê algo belo e agradável mesmo num dia normal, porque está no seu sentido de si mesmo e desejará algo belo e agradável aos outros e fá-lo-á!

Não podemos ser responsáveis pela felicidade de todas as pessoas na Terra. E não precisamos de nos encaixar com ninguém.

Não se culpe pelo facto de estar a ir tão bem neste momento e outra pessoa estar a ir pior. É culpa sua? Não, claro que não! Não arranje desculpas para aqueles à sua volta que lhe desejam mal, que são infelizes com a sua felicidade!

Portanto, brilha apenas a tua luz! Deixa a tua luz iluminar o mundo à tua volta com alegria e bondade. Não deixem que as pessoas das trevas se interponham no vosso caminho. Tirem-nas da vossa vida enquanto continuam a brilhar e dêem um passo em frente corajoso!


No more posts
No more posts