Por que você deve considerar evitar o uso de IVs?

Neste artigo, você aprenderá por que muitos médicos recomendam o abandono de IVs e quais métodos alternativos de tratamento podem ser usados. Uma descrição detalhada dos prós e contras dos gotejamentos e seu efeito no corpo.

Atualmente, os gotejamentos são amplamente utilizados em medicina para administração intravenosa de medicamentos e outros fluidos. No entanto, alguns especialistas estão começando a se perguntar sobre a necessidade de usar gotas em certos casos. Os argumentos “para” e “contra” a recusa de gotas levam a discussões na comunidade médica.

Aqueles a favor de recusar IVs acreditam que seu uso pode levar a várias consequências negativas. Primeiro, os IVs podem ser uma fonte de infecção. Além disso, a administração de medicamentos através de um IV pode causar doença ao corpo, pois esses medicamentos podem ter efeitos colaterais que diminuem o sistema imunológico. Evitar IVs também permite que o paciente seja mais móvel e livre para se movimentar, o que promove uma recuperação mais rápida.

Problemas com IVs

  • Risco de infecção. Ao usar um IV, existe o risco de introduzir a infecção através da veia. Isso pode acontecer devido ao manuseio inadequado de instrumentos, falha em seguir regras assépticas ou uso de solução contaminada.
  • Efeitos colaterais. Alguns pacientes podem sofrer efeitos colaterais de IVs, como reações alérgicas a medicamentos, dor ou desconforto no local de inserção da agulha, tontura e náusea.
  • Inconveniência e limitações. O tratamento com IVs requer a presença de pessoal médico e restringe o movimento do paciente. Além disso, os IVs podem ser desconfortáveis e causar desconforto, especialmente com uso prolongado.

Todos esses problemas podem ser resolvidos ou mitigados por métodos e tecnologia modernos. Por exemplo, o uso de instrumentos descartáveis e a adesão estrita às regras assépticas podem reduzir o risco de infecção. O desenvolvimento de novos medicamentos com menos efeitos colaterais também é uma prioridade de pesquisa médica.

Vídeo sobre o assunto:

Dano ao corpo

Não usar IVs pode ter consequências negativas para o corpo. Primeiro, os médicos podem prescrever IVs para entregar medicamentos diretamente na corrente sanguínea, proporcionando um efeito rápido e eficaz. Se esse método de tratamento for abandonado, a eficácia do medicamento utilizada pode ser significativamente reduzida.

Em segundo lugar, os IVs podem ser usados para restaurar os níveis de fluido no corpo quando ocorre a desidratação ou perda de sangue significativa. Recus á-los pode levar à desidratação adicional do corpo, o que pode ter sérias conseqüências à saúde.

Riscos de infecções

As principais fontes de infecções ao usar IVs são:

  • Esterilização inadequada e manuseio de instrumentos e materiais que entram em contato com o IV;
  • Consumíveis de baixa qualidade, incluindo seringas, agulhas, luvas, etc.;
  • Falha em cumprir as regras da Asepsia e Antisepsia durante os procedimentos para inserção e remoção do cont a-gotas;
  • Preparação e armazenamento inadequados de soluções, falha no cumprimento das datas de validade;
  • Punções de pele não fechadas ou danificadas durante a inserção da agulha;
  • Tratamento ruim da superfície da pele antes da inserção do cont a-gotas.

No caso de infecção do gotejamento, são possíveis complicações como sepse, abscesso, flebite, formação de coágulos sanguíneos infectados e outros. Portanto, é muito importante seguir todas as precauções e regras de segurança para usar o gotejamento para evitar o risco de infecção.

Q & amp; A:

Por que as pessoas recusam IVs?

As pessoas podem recusar IVs por vários motivos. Alguns têm medo de agulhas, outros preferem tratamentos alternativos e outros ainda não confiam nos procedimentos médicos. Além disso, algumas pessoas podem ter contr a-indicações físicas para o uso de IVs. Em geral, as razões para a recusa podem ser individualizadas e depender de cada pessoa específica.

Que tratamentos alternativos existem sem o uso de IVs?

Existem vários tratamentos alternativos que não requerem o uso de IVs. Por exemplo, pode estar tomando medicamentos na forma de comprimidos ou cápsulas, o uso de pomadas ou cremes para aplicação externa, fisioterapia, massagem, homeopatia, medicina à base de plantas etc. Em cada caso, o médico determina qual método de tratamento seráo mais eficaz e seguro para o paciente.

Quais são as vantagens e desvantagens do uso de gotas?

As vantagens do uso de IVs incluem a administração rápida e eficaz dos medicamentos no corpo, a capacidade de controlar a dosagem e a taxa de administração e a capacidade de usar IVs para restaurar o equilíbrio e a nutrição dos eletrólitos de água. No entanto, as desvantagens do uso de gotas podem ser a dor do procedimento, o risco de infecção, a possibilidade de reações alérgicas a medicamentos, bem como restrições na atividade diária do paciente.

O que as contr a-indicações podem ser para o uso de droppers?

Contr a-indicações para o uso de IVs podem incluir reações alérgicas a medicamentos ou componentes IV, distúrbios de coagulação, doenças infecciosas, baixa tolerância ao procedimento, contr a-indicações a certos medicamentos e a posição de um paciente na qual os IVs não podem ser protegidos com segurança. Se o paciente tiver alguma doenças crônicas ou agudas, o médico deve levar em consideração todas as contr a-indicações antes de usar os gotejamentos.

Quais são as vantagens dos droppers?

Os IVs podem fornecer medicamentos e líquidos ao corpo de maneira rápida e eficaz, proporcionando um rápido alívio dos sintomas e melhorar o bem-estar.

Existem riscos e efeitos colaterais dos IVs?

Sim, os IVs podem estar associados ao risco de infecção, irritação e reações alérgicas. Além disso, alguns pacientes podem sentir desconforto e dor quando IVs são inseridos.

Dificuldades na introdução de IVs

Dificuldades de inserção intravenosa

O treinamento inicial e a educação da equipe médica podem levar uma quantidade considerável de tempo, pois é necessário para dominar não apenas o conhecimento teórico, mas também as habilidades práticas. A inserção inadequada de IV pode levar a várias complicações, incluindo infecção, bem como resultar em administração inadequada de medicamentos.

  • Um dos principais problemas na instalação de um gotejamento é a escolha correta do local para a introdução da agulha ou cateter. É necessário levar em consideração a condição da pele do paciente, sua idade, a presença de insuficiência venosa ou outras patologias que podem afetar a escolha do local de introdução.
  • Outro desafio é encontrar o tamanho apropriado da agulha ou do cateter. Uma agulha muito pequena pode não fornecer uma conexão confiável do sistema IV, e uma agulha muito grande pode causar dor ao paciente e danificar a parede do vaso.
  • Médicos e enfermeiros também devem ser capazes de preparar adequadamente a pele do paciente antes de inserir um IV. O ant i-séptico de baixa qualidade pode levar à infecção, por isso é muito importante cumprir todas as normas e regras sanitárias.

Todas essas complexidades exigem do pessoal médico de alta qualificação e atitude atenta ao processo de introdução do gotejamento. Além disso, é importante ter todos os materiais e ferramentas necessários para este procedimento.

Alternativas ao IVS

Existem vários tratamentos alternativos que podem substituir o uso de IVs. Alguns deles podem ser eficazes em certos casos, embora seja necessária uma abordagem individualizada para cada paciente e sua condição.

Uma técnica alternativa é a administração oral de medicamentos. Isso significa que a medicação é tomada por via oral e entra no estômago, onde é quebrada e absorvida pelo corpo. Esse método pode ser mais conveniente para o paciente, pois não requer o uso de uma agulha e IV. No entanto, nem todos os medicamentos podem ser efetivamente absorvidos pelo sistema digestivo, portanto, os IVs ainda são necessários em alguns casos.

Outro método alternativo é a injeção intramuscular da medicação. Nesse caso, o medicamento é injetado no músculo do paciente usando uma seringa. Esse método pode ser útil nos casos em que é necessário colocar o medicamento no corpo rapidamente, mas não é possível usar um IV. No entanto, nem todos os medicamentos podem ser injetados no músculo; portanto, esse método nem sempre é uma alternativa ao IVS.

Existem também outros métodos de administração de medicamentos, como inalação, penetração da pele e aplicação tópica. Em cada caso, a escolha do método depende do tipo de medicamento, da condição do paciente e de outros fatores. É importante discutir todas as opções disponíveis com seu médico e escolher o mais apropriado para o seu caso específico.

Vantagens e desvantagens de métodos alternativos

Métodos alternativos de administração de medicamentos têm vantagens e desvantagens. Uma vantagem é que não há necessidade de usar um IV, o que pode ser conveniente para o paciente. Além disso, alguns métodos, como administração oral, podem ser mais seguros e menos invasivos.

No entanto, nem todos os medicamentos podem ser administrados de forma eficaz através de métodos alternativos. Além disso, alguns métodos podem ser menos eficazes ou mais lentos na administração do medicamento ao organismo. É importante consultar o seu médico e considerar todos os possíveis riscos e benefícios ao escolher um método alternativo de administração de medicamentos.

Medicamentos orais

As vantagens dos medicamentos orais incluem facilidade de administração, conveniência e capacidade de autoadministração do paciente. Eles também apresentam menor risco de efeitos colaterais do que os medicamentos injetáveis, o que os torna seguros para a maioria dos pacientes.

Os medicamentos orais podem vir em várias formas, como comprimidos, cápsulas, xaropes, grânulos, etc. Dependendo do problema a ser tratado, o médico pode prescrever um determinado medicamento e sua forma de liberação.

Para muitas condições, os medicamentos orais são uma opção de tratamento eficaz e segura. Por exemplo, antibióticos em comprimidos ou cápsulas são frequentemente usados para tratar infecções do trato respiratório superior. Para controlar a pressão arterial, os pacientes podem receber medicamentos anti-hipertensivos em forma de comprimido. No entanto, em alguns casos, os IVs podem ser uma forma mais eficaz de administrar medicamentos, especialmente se for necessária uma ação rápida ou altas concentrações do medicamento no sangue.

Patches e cremes

Patches e cremes

Os adesivos são dispositivos médicos especialmente projetados que aderem à pele para liberar gradualmente os ingredientes ativos. Podem conter componentes antibióticos, antiinflamatórios ou analgésicos. O adesivo permite que a concentração desejada da substância medicamentosa seja mantida no corpo por um longo período de tempo, permitindo um tratamento ou prevenção mais eficaz da doença.

Vantagens dos patches:

  • Facilidade de uso – os adesivos podem ser aplicados sozinhos, sem ajuda de pessoal médico;
  • Ação prolongada – o adesivo pode liberar substâncias ativas por várias horas ou até dias;
  • Ação localizada – o adesivo é aplicado diretamente na ferida, o que maximiza o efeito terapêutico.
  • Sem dor – o adesivo não causa desconforto, ao contrário das injeções;
  • Efeitos colaterais mínimos – os patches têm menos probabilidade de causar reações alérgicas e outros efeitos indesejados em comparação com os medicamentos na forma de comprimidos ou cápsulas.

Os cremes também são uma maneira popular de tratar e prevenir várias doenças. Eles podem conter ingredientes ativos que penetram na pele e têm um efeito terapêutico ou preventivo. Os cremes são geralmente aplicados à pele e massageados até que sejam totalmente absorvidos.

Benefícios do uso de cremes:

  1. Absorção rápida – Os cremes geralmente são absorvidos pela pele rapidamente, permitindo efeitos rápidos;
  2. Versatilidade – Um creme pode ser usado para tratar e prevenir uma variedade de condições;
  3. Pode ser combinado com outros métodos – os cremes combinam bem com outros tratamentos, como massagem ou fisioterapia;
  4. Menos chances de efeitos colaterais – os cremes têm menos probabilidade de causar reações alérgicas e outros efeitos indesejados, em comparação com os medicamentos na forma de comprimidos ou cápsulas.

Patches e cremes são maneiras eficazes e convenientes de tratar e prevenir várias doenças. Eles permitem que você atinja o efeito terapêutico desejado sem a necessidade de usar gotas, o que os torna atraentes para os pacientes.

Injeções

Injeções

As injeções são usadas em uma variedade de situações, incluindo injeções intramusculares (I/M), subcutâneas (P/K) e intravenosas (iv). As injeções I/M e P/K são usadas para administrar medicamentos que não podem ser tomados por via oral ou para obter um efeito mais rápido. As injeções IV são usadas para fornecer medicamentos diretamente na corrente sanguínea.

Benefícios da recusa IV

A recusa IV tem vários benefícios significativos que podem impactar positivamente o paciente e o processo de tratamento. Aqui estão alguns deles:

  1. Evitando possíveis complicações: o uso de IVs pode estar associado ao risco de infecção, coágulos sanguíneos intravenosos, reações alérgicas e outros efeitos colaterais indesejados. Evitar IVs pode ajudar a evitar esses problemas.
  2. Conveniência e mobilidade: sem um IV, o paciente pode se mover livremente sem se limitar a estar perto de equipamentos estacionários. Isso cria conforto e permite uma recuperação mais rápida.
  3. Custo de atendimento reduzido: Ficar sem IVs pode reduzir o custo dos cuidados, porque não é necessário equipamento, suprimentos ou pessoal médico adicional para configurar e manter o IV.
  4. Maior autonomia: Não possuir IVs permite que o paciente assuma o controle do processo de tratamento e tome decisões sobre sua própria saúde. Isso pode melhorar seu bem-estar psicológico e autoconfiança.

Apesar destes benefícios, a recusa intravenosa nem sempre é possível ou recomendada. A decisão deve ser tomada em conjunto com o médico, levando em consideração as especificidades do caso e as necessidades do paciente.

Maior conforto

Abandonar os IVs pode aumentar muito o conforto do paciente. Em vez de ficar acamado e ter liberdade de movimento limitada, o paciente poderá circular livremente pelo quarto e até sair para passear.

Além disso, sem IVs, o paciente não terá que entrar em contato constante com a equipe médica para reiniciar e monitorar o IV. Isso permitirá que o paciente se sinta mais independente e autossuficiente.

Porém, apesar de não ter soro intravenoso, o paciente ainda receberá os medicamentos e líquidos necessários. Isto pode ser conseguido através da administração oral de medicamentos ou do uso de outros métodos de administração, como ventosa ou adesivo.

Conforto adicional pode ser alcançado através do uso de travesseiros ou colchões especiais que proporcionarão ao paciente suporte e conforto ideais durante o sono e o descanso.

Além disso, os médicos e a equipe médica podem oferecer aos pacientes diversas técnicas de relaxamento, massagens ou outros procedimentos que ajudarão a aliviar o estresse e melhorar o bem-estar geral do paciente.

É importante ressaltar que antes de recusar uma intravenosa, é necessário consultar seu médico. Ele poderá avaliar o estado do paciente, explicar os possíveis riscos e benefícios de recusar o gotejamento e sugerir tratamentos alternativos.

Reduzindo o risco de complicações

A recusa intravenosa pode reduzir significativamente o risco de várias complicações associadas ao procedimento. Aqui estão algumas maneiras que podem ajudar com isso:

  • Usando métodos alternativos de administração de medicamentos: Em vez de IVs, você pode usar outros métodos de administração de medicamentos, como comprimidos, injeções, pomadas, etc. Isso evita alguns dos problemas associados aos IVs, como infecções, irritação da pele, possíveis complicações venosas e assim por diante. sobre.
  • Seleção cuidadosa de um especialista: Se você decidir usar IVs, é importante escolher um especialista experiente que esteja familiarizado com o procedimento e tenha habilidades suficientes para realizá-lo. Isso ajudará a reduzir o risco de erros e complicações durante o procedimento

Também é importante lembrar de cuidar adequadamente do local intravenoso após o procedimento. Isso inclui trocar o curativo regularmente, seguir as orientações do médico e procurar atendimento médico em caso de algum problema ou complicação.