Peelings enzimáticos e enzimáticos para o rosto: o que são e quais os benefícios para a pele?

Aprenda sobre os benefícios e utilizações dos peelings faciais enzimáticos e enzimáticos. Limpe as células queratinizadas da pele, elimine a pigmentação e melhore a sua tez com métodos eficazes de peeling.

A busca pela pele perfeita é um instinto inato de toda garota. No entanto, a rotina habitual de cuidados com a pele nem sempre é suficientemente eficaz. Se você deseja aprofundar a limpeza e melhorar o tom da pele, preste atenção aos procedimentos de peeling. Atualmente no mercado de cosméticos você pode encontrar diversos tipos de peeling, inclusive enzimáticos e enzimáticos. Mas como determinar qual é o melhor para você?

Para começar, é importante saber que ambos os tipos de peelings são diferentes dos peelings químicos ou mecânicos. São menos intensos, o que significa que a recuperação da pele demora menos e é mais suave. Mas os peelings enzimáticos e os peelings enzimáticos têm algumas diferenças que o ajudarão a escolher a melhor opção para você.

Neste artigo veremos como funciona cada tipo de peeling, além de detalharmos como escolher a melhor opção. Ao final do artigo você poderá fazer a escolha certa e obter os resultados desejados.

Peelings enzimáticos e enzimáticos para o rosto

O cuidado insuficiente da pele muitas vezes leva a vários problemas – tom de pele irregular, congestão, vermelhidão, descamação, etc. Para restaurar a saúde e a beleza da pele, vários tipos de peelings são frequentemente utilizados, sendo um deles os peelings enzimáticos e enzimáticos.

Os peelings enzimáticos e enzimáticos são uma forma segura e eficaz de refrescar a pele, remover células mortas, suavizar linhas finas e reduzir a inflamação. Este tipo de peeling baseia-se na utilização de enzimas naturais, que são capazes de dissolver as células da camada queratinizada da pele, remover restos de cosméticos e impurezas.

As enzimas mais populares para peeling são papaína, bromelaína, ácidos de frutas e proteína do leite. Funcionam muito bem em qualquer tipo de pele, sem causar irritações e reações alérgicas. Porém, ao usar enzima ou peeling enzimático, preste atenção ao tempo do procedimento e à concentração da enzima para não exagerar e danificar a pele.

  • Casca enzimática: feita com base em uma enzima derivada de ácidos frutíferos. Essa descamação é adequada para a pele normal, oleosa e mista. É ideal para lidar com congestionamento, inflamação e oleosidade excessiva da pele.
  • Peela enzimática: usa uma enzima derivada de proteínas. É adequado para a pele sensível. Peels enzimáticos esfoliam suavemente, revitalizam e nutrem a pele.

Ao escolher o tipo de casca, preste atenção ao seu tipo de pele e seus recursos, bem como o nível de intensidade do procedimento. Não se esqueça de que qualquer tipo de descascamento requer cuidados adequados após o procedimento e, seguindo as recomendações do seu cosmetologista, ajudará a alcançar o máximo de resultados e manter a pele saudável.

O que são cascas enzimáticas e enzimáticas?

Peels enzimáticos e enzimáticos são um tipo de casca química

Peels enzimáticos e enzimáticos usam enzimas naturais para quebrar as proteínas e também remover células da pele queratinizadas

Todas as cascas geralmente pretendem limpar a pele e remover peças queratinizadas, retornando a pele a uma aparência saudável e melhorando sua cor. Além disso, as cascas enzimáticas e enzimáticas podem realizar tarefas como reduzir linhas finas e rugas, suavizar a textura da pele e melhorar o tom da pele.

Antes de descascar, você deve consultar um especialista para escolher o método mais apropriado que não causará nenhum dano à pele e não causará efeitos colaterais.

Observando o conteúdo calórico da sua dieta?

Diferenças entre cascas enzimáticas e cascas enzimáticas

Uma casca enzimática é um procedimento no qual uma mistura de frutas ou ácidos láticos é aplicada à pele, que funciona em um nível superficial e quebra as ligações de cola entre as células mortas da pele. No entanto, as enzimas não penetram nas camadas mais profundas da pele.

Uma casca enzimática é um procedimento mais intenso e usa ingredientes mais ativos, como papaína e bromelina, que podem penetrar profundamente na pele e quebrar as células da pele endurecidas, restaurando a estrutura da pele e acelerando a renovação da pele.

A principal diferença entre cascas enzimáticas e cascas enzimáticas são as camadas da pele em que trabalham. As cascas de enzimas são mais amenas e são adequadas para pessoas com pele sensível que desejam uma esfoliação leve na superfície da pele. As cascas enzimáticas são mais fortes e são adequadas para tipos de pele mais problemáticos com células e poros endurecidos que precisam de limpeza e reparo mais profundos.

A escolha entre uma casca enzimática e uma casca enzimática depende das necessidades individuais da pele e dos resultados desejados. Portanto, é melhor consultar um cosmetologista para encontrar a melhor opção para você alcançar o efeito desejado.

Como funciona a casca da enzima?

A peeling enzimática é um procedimento no qual composições especiais baseadas em frutas e ácidos láticos, bem como as enzimas são aplicadas à pele facial, que ajudam a esfoliar a camada superior da pele.

As enzimas na casca trabalham ativamente na superfície da pele, dissolvendo e amolecendo partículas queratinizadas. Frutas e ácidos láticos, por sua vez, ajudam a melhorar a tez, reduzir a pigmentação e até mesmo sair do tom da pele. Além disso, as cascas de enzimas podem melhorar a microcirculação na pele, o que torna a pele mais fresca e mais radiante.

A peeling enzimática é uma maneira mais suave e segura de esfoliar a pele do que a descasca mecânica ou química, porque a ação de enzimas e ácidos não é tão agressiva na pele. No entanto, ao escolher um procedimento, é necessário levar em consideração as características individuais da pele e consultar um cosmetologista.

É útil saber que os resultados da descamação enzimática não são observados instantaneamente, como no descascamento mecânico – eles aparecem gradualmente, mas mantidos mais longos. Rejuvenescimento e correção mais profundos de problemas de pele requerem uma série de tratamentos.

Como funciona o descascamento enzimático?

O descascamento enzimático é um procedimento que usa enzimas – proteínas que podem decompor outras substâncias no nível molecular. Uma máscara especial que contém as enzimas é aplicada ao rosto e começa a trabalhar na pele.

As enzimas quebram as ligações entre células mortas da pele que se acumulam na superfície e impedem que a pele “respire”. As células mortas são esfoliadas e a pele fica com uma aparência mais suave, mais fresca e saudável. Peels enzimáticos também ajudam a reduzir o risco de inflamação e melhorar o tom da pele.

A vantagem do descascamento enzimático é sua segurança e efeito suave na pele. As enzimas não danificam as células saudáveis da pele e não causam erupções cutâneas ou irritações na face. No entanto, vários tratamentos podem ser necessários para uma casca mais profunda e eficaz.

Benefícios das cascas de enzimas e enzimas

1- Segurança. Peels enzimáticos e enzimáticos são considerados um procedimento facial seguro. Ao contrário das cascas mecânicas, as cascas enzimáticas e enzimáticas não são consideradas um método agressivo de expor a pele.

2. Limpeza suave e delicada. Enzimas e enzimas agem muito gentilmente na pele. Eles destroem apenas as células “em excesso” a serem removidas e não danificam o tecido saudável.

3- eficácia. O descascamento enzimático e enzimático é capaz de remover a camada de pele morta e escamosa, impedindo a aparência de manchas pretas, pigmentação e eliminando sinais de fadiga e envelhecimento. Após o primeiro tratamento, a pele se torna suave, macia e sedosa.

4. Versatilidade. A enzima e a descamação enzimática são adequados para qualquer tipo de pele e qualquer idade. Além disso, pode ser usado para uma variedade de tarefas: desde a limpeza diária até a eliminação de rugas profundas.

5. Sem período de recuperação. Após uma enzima ou casca enzimática, não é necessário tempo adicional para a sua pele se recuperar. Você pode voltar à sua rotina diária.

Como escolho uma casca de enzima para mim?

Como escolher uma descasca de enzima para si mesmo?

A escolha de uma casca de enzima para o seu rosto depende de muitos fatores, incluindo o tipo de pele, a condição da pele e os resultados desejados. Para escolher a melhor opção para si mesmo, você precisará considerar os seguintes fatores:

  1. Tipo de pele – Determine se sua pele está seca, oleosa ou combinada. As cascas de enzimas podem ser adequadas para todos os tipos de pele, mas produtos diferentes podem ter recomendações diferentes para uso.
  2. Condição da pele – considere problemas de saúde da pele existentes, como acne, pigmentação ou vermelhidão. Recomend a-se algumas cascas de enzimas podem exacerbar esses problemas; portanto, recomend a-se consultar um cirurgião ou dermatologista cosmético.
  3. Resultados desejados – determine quais objetivos você deseja alcançar através do uso de uma casca de enzima. Alguns produtos podem eliminar as rugas e tonificar a pele, enquanto outros podem hidratar e iluminar a pele.

Observe que algumas cascas de enzimas podem conter ingredientes que causam irritação ou reações alérgicas. Antes de usar um novo produto, é recomendável realizar um teste de sensibilidade à pele em uma pequena área.

Se você estiver em dúvida sobre a escolha da preparação ou não sabe qual casca de enzima é melhor para você, entre em contato com um especialista. Ele poderá realizar uma consulta profissional e ajud á-lo a escolher a melhor opção para suas necessidades.

Como escolho uma casca de enzima para mim?

Antes de escolher uma casca enzimática para o seu rosto, você deve consultar um cosmetologista ou dermatologista. Eles podem ajud á-lo a determinar seu tipo de pele e escolher a casca enzimática certa para você.

Se a pele for sensível ou propensa a irritação, é melhor escolher uma casca enzimática à base de mamão. Para a pele oleosa ou a pele propensa à oleosidade, uma casca enzimática à base de abacaxi será mais adequada.

Você também deve prestar atenção à porcentagem de enzimas no produto. Você não deve escolher produtos muito concentrados, especialmente se você tiver uma pele sensível.

Ao escolher uma casca enzimática, também é importante considerar o objetivo do procedimento. Se você precisar remover as células da pele queratinizado e aliviar as manchas da idade, escolha uma casca enzimática com base nas enzimas de romã.

Lembr e-se de que escolher a casca de enzima errada pode levar à desidratação e irritação da pele, além de agravar sua condição.

Quem pode usar uma casca de enzima?

As cascas de enzimas são consideradas mais gentis e seguras para a pele do que as casas mecânicas ou químicas. Portanto, pode até ser usado por pessoas com pele sensível, bem como por aqueles que não desejam experimentar procedimentos dolorosos ou longos.

No entanto, não se deve esquecer que cada pessoa possui características individuais da pele e, antes de usar uma casca de enzima, é necessário consultar um especialista que ajudará a escolher o produto certo e personalizar sua ação para o tipo de pele desejado.

Você também deve limitar o uso de cascas de enzimas para pessoas com feridas abertas, sangramento ou inflamação grave da pele, bem como aquelas alérgicas aos componentes do produto.

  • Quem pode usar uma casca de enzima?
  • Pessoas com pele sensível.
  • Aqueles que não desejam experimentar tratamentos dolorosos ou longos.

Antes de usar um peeling enzimático, você deve consultar um especialista e escolher o produto certo para o seu tipo de pele. Os peelings não devem ser usados em pessoas com feridas abertas, sangramento, inflamação grave da pele ou alergia aos ingredientes do produto.

Quem pode usar um peeling enzimático?

O peeling enzimático é um método suave de esfoliação da pele adequado para a maioria das pessoas. Os produtos de peeling enzimático geralmente não contêm ácidos agressivos ou partículas abrasivas, o que os torna ideais para pessoas com pele sensível ou fina.

Além disso, esse tipo de peeling pode ajudar quem quer refrescar a pele ou se livrar da pigmentação e das linhas finas e rugas. Os peelings enzimáticos podem dar ótimos resultados para quem tem pele normal ou oleosa e propensa a problemas como acne e pós-acne.

Se você tem problemas graves de pele ou está passando por algum tipo de tratamento, como terapia agressiva para acne, consulte um especialista antes de usar um peeling enzimático.

  • Os peelings enzimáticos são adequados para pessoas com pele sensível ou fina.
  • Pode ajudar a melhorar a textura da pele e reduzir linhas finas e rugas.
  • Os peelings enzimáticos são ótimos para peles problemáticas com tendência a acne.
  • Se você tem problemas graves de pele ou está fazendo algum tipo de tratamento, consulte um especialista.

Com que frequência posso fazer um peeling enzimático?

Com que frequência posso ter uma casca de enzima?

A frequência do peeling enzimático depende do estado da pele e das suas necessidades. A regra básica é realizar o procedimento no máximo uma vez por semana.

Se a pele estiver seca ou sensível, recomenda-se fazer o peeling uma vez a cada duas semanas ou até com menos frequência. Mas para pele oleosa ou com tendência ao aparecimento de erupções cutâneas, pode-se realizar o procedimento a cada 5-7 dias.

É importante lembrar que a descamação frequente pode prejudicar a pele e causar irritação. Portanto, se você deseja obter o máximo efeito do procedimento, não exagere e não se esqueça de cuidar da pele após o procedimento.

Com que frequência você pode fazer peeling enzimático?

A resposta a esta pergunta depende das características individuais da pele e do procedimento específico que você escolher. Em média, o peeling enzimático pode ser feito uma vez a cada 2 a 4 semanas para obter o efeito desejado e não ressecar a pele.

No entanto, se você tiver uma pele muito sensível ou tiver algum problema (por exemplo, acne, pigmentação), seu médico poderá aconselh á-lo a fazer o procedimento com menos frequência ou até abandon á-lo em favor de outros métodos.

É importante lembrar que depois de descascar a pele se torna mais sensível ao sol, não se esqueça de aplicar protetor solar e evitar a exposição prolongada ao sol.

Se você decidir fazer descascamento enzimático em casa, siga as instruções no pacote e não exagere na frequência do procedimento. Se você perceber que sua pele fica muito irritada ou muito seca, é melhor adiar a próxima casca por alguns dias.

Como preparar a pele para descascamento enzimático?

Como preparar a pele para descascamento enzimático?

Para maximizar o efeito do procedimento de descascamento da enzima, é importante preparar adequadamente a pele da face. Primeiro de tudo, é necessário garantir que não haja processos inflamatórios, feridas e acne ativa na pele.

Para que a pele esteja pronta para o procedimento, é necessário conduzir sua limpeza: remova a maquiagem e se livre do excesso de oleosidade. O tempo da última limpeza da pele ultrassônica deve ser pelo menos 10 dias antes do procedimento, pois esse é o tempo necessário para a recuperação da pele após o tratamento mecânico.

Em preparação para a descamação de enzimas, também não é recomendado combinar com outros procedimentos cosméticos, como peelings químicos, dermoabrasão, rejuvenescimento a laser e outros.

  • Antes do procedimento de casca da enzima, a pele deve ser completamente limpa de maquiagem e excesso de sebo.
  • Certifiqu e-se de que não haja acne ativa e processos inflamatórios na pele.
  • Antes do procedimento, não realize outros procedimentos cosméticos na área facial.

Como preparar a pele para descascamento enzimático?

Antes de iniciar o procedimento enzimático de casca, você precisa preparar sua pele facial. Comece limpando a pele a partir de cosméticos e impurezas. Os produtos de limpeza devem ser leves e não secar a pele.

Em seguida, é recomendável realizar uma profunda descamação da pele para se livrar das células mortas superficiais. Isso ajudará a melhorar o resultado do procedimento enzimático de casca e não deixar a irritação na pele.

Você também deve realizar um teste de sensibilidade à pele antes do procedimento. Para fazer isso, aplique uma pequena quantidade do produto na pele do tornozelo e deixe-o acertado por 10 a 15 minutos. Se nenhuma irritação aparecer na pele, continue com o procedimento.

Lembr e-se de usar também um hidratante da pele após o procedimento. Isso ajudará a evitar a pele seca e escamosa mais tarde.

Cuidado com a pele após a descascamento da enzima

Após a descamação de enzimas, é necessário cuidar especial da pele, a fim de evitar irritação e acelerar o processo de recuperação.

As principais regras de atendimento:

Regras básicas de atendimento:

  • Evite a exposição ao sol. Nos primeiros dias após o procedimento, é muito importante evitar a exposição prolongada ao sol e usar um protetor solar com um fator de alto proteção.
  • Não execute outros tipos de cascas. Após uma casca de enzima, não use outros tipos de peelings, como cascas mecânicas ou químicas, para evitar danos na pele.
  • Evite ação mecânica severa na pele. Não use esfoliantes e esponjas duras para limpar a pele e não esfregue a pele com uma toalha após a lavagem.
  • Hidratar a pele. Após a descamação, a pele precisa de hidratação extra, para que você use cremes hidratantes e máscaras.
  • Não use retinol e ácidos. Por 2-3 dias após o procedimento, não use cremes e produtos que contenham retinol e ácidos, para não danificar a pele.

Seguindo essas regras simples, você poderá restaurar rapidamente a pele após a descasca da enzima e obter os melhores resultados.

Como me importo com minha pele após uma casca de enzima?

As cascas enzimáticas são uma alternativa mais suave e suave às cascas mecânicas, mas ainda exigem cuidados da pele adequados após o procedimento.

Nos primeiros dias após a descamação, é importante evitar a luz solar direta e permanecer à sombra, além de não usar cosméticos pesados. Recomend a-se usar máscaras hidratantes e soros contendo ingredientes ativos, como ácido hialurônico e provitamina B5. Isso ajudará a acelerar a regeneração da pele.

Na próxima vez que você limpar a pele após uma casca, é recomendável usar produtos de limpeza leves, como leite ou espuma, e evitam esfoliações e escovas faciais severas. Se houver vermelhidão e irritação na pele, você pode aplicar máscaras e géis suaves com base em extratos de aloe vera e chá verde.

  • Evite a luz solar direta e use protetor solar;
  • Aplicar máscaras e soros hidratantes;
  • Use limpadores leves ao limpar a pele;
  • Evite usar esfoliações e escovas severas para cuidados faciais;
  • Use máscaras e géis suaves se houver vermelhidão e irritação da pele.

Com os cuidados adequados, os resultados do descascamento enzimático podem ser perceptíveis em apenas alguns dias. No entanto, é necessário prestar atenção às características individuais da pele e às condições de sua recuperação após o procedimento.

Q & amp; A:

O que são cascas enzimáticas e enzimáticas?

Peels enzimáticos e enzimáticos são procedimentos que usam substâncias que podem dissolver a camada superficial das células mortas da pele. Eles saturam a epiderme com oxigênio e removem as células falhadas, o que melhora a tez, aumenta a elasticidade e melhora a condição geral da pele.

Qual é o melhor descascamento para a pele seca?

Para a pele seca, a melhor escolha é uma casca de enzima baseada em ácidos frutíferos. Remove suavemente as células mortas sem causar irritação, adequada para a pele sensível. Após o procedimento, é necessário aplicar uma máscara hidratante.

Como as pessoas com pele oleosa podem se beneficiar do descascamento das enzimas?

O descascamento enzimático baseado em mamão e abacaxi é ótimo para a pele oleosa. Ajuda a regular o trabalho das glândulas sebáceas, limpa os poros, combate a inflamação. Após o procedimento, é necessário usar um produto que ajudará a restringir os poros.

As pessoas com pele sensível podem descascar enzimáticas?

Sim eles podem. Mas é necessário escolher fórmulas leves que contêm um mínimo de componentes agressivos. Isso pode ser uma casca baseada em ácidos láticos ou uma casca de filme baseada em hidroxiapatita. No entanto, antes do procedimento, é necessário consultar um cosmetologista e fazer um teste de alergia.

É possível fazer enzimas descascando em casa?

Sim você pode. Existem muitos cosméticos para uso doméstico com base em ácidos frutíferos, mamão, abacaxi e outros componentes naturais. No entanto, esses produtos geralmente não são naturais e podem causar alergias ou irritação. Portanto, para segurança, é recomendável executar o procedimento sob a orientação de um cosmetologista.

Com que frequência posso fazer um peeling enzimático?

A frequência do descascamento da enzima depende das características individuais da pele. Como regra, recomenda-se repetir o procedimento uma vez a cada 2-4 semanas. No entanto, nos primeiros sinais de alergia ou irritação, o procedimento deve ser interrompido até que os sintomas terminem.