Escascula em adultos e crianças: causas de desenvolvimento, sintomas principais e métodos eficazes de tratamento

A escrafula em adultos e crianças é uma doença infecciosa que é acompanhada por icterícia, sintomas de hepatite e função hepática prejudicada. Neste artigo, você encontrará uma descrição completa desta doença, sintomas, formas, causas e métodos de tratamento de escrófula em adultos e crianças.

A escrafula, também conhecida como hepatite viral tipo A, é uma doença hepática causada por um vírus. Pode causar icterícia, que é amarelecimento da pele e esclera dos olhos, bem como outros sintomas como náusea, vômito, fadiga e dor abdominal.

A escrafula pode afetar adultos e crianças, mas em crianças é mais provável que seja assintomático. Os adultos, por outro lado, geralmente passam por um processo de doença mais complexo e prolongado. Felizmente, a escrófula raramente leva a complicações graves ou morte e geralmente é tratada usando métodos conservadores.

Embora a escrófula possa ser facilmente evitável, continua sendo um importante problema de saúde pública nos países em desenvolvimento devido à sua alta incidência.

Neste artigo, revisaremos os sintomas, diagnóstico, tratamento e medidas preventivas para ajud á-lo a entender melhor a escreva e agir para preven i-lo e trat á-lo.

Zolotukha: O que é?

SCROFULA: O que é?

Zolotukha é uma doença infecciosa que causa inflamação no fígado. Também é conhecido como icterícia de origem viral ou hepatite A. A doença é transmitida através do consumo de água ou alimento contaminada e contato com uma pessoa infectada. É comum nos países em desenvolvimento e nas pessoas que vivem em condições insalubres.

Os sintomas da escrófula incluem icterícia, que é uma tonalidade amarelada para a pele e os brancos dos olhos, aumento do fígado e baço, fadiga, náusea, vômito, perda de apetite e dor abdominal. Nas crianças, os sintomas podem ser mais brandos e desaparecer mais rapidamente do que em adultos.

O tratamento para escrófula inclui repouso, aumento da ingestão de líquidos e uma dieta rica em proteínas e com pouca gordura. Em indivíduos imunocomprometidos, medicamentos antivirais podem ser necessários. A prevenção da doença inclui imunização se você atender ao risco de infecção, além de observar práticas de saneamento e higiene.

Sintomas de escrofula

Escrofula é uma doença viral que pode ocorrer em adultos e crianças. Nas crianças, os sintomas de escrofula começam com fraqueza, fadiga e febre. Além disso, os bebês podem recusar comida e água, pele e olhos ictos e escurecimento da urina e fezes. Nos adultos, os sintomas de escrofula podem incluir ma l-estar, náusea e perda de apetite, além de falta de ar e coloração icterícia da pele e dos olhos.

Os sintomas de escrófula podem ser de severidade e gravidade variáveis e podem variar dependendo da idade e condição de uma pessoa.

Se você tiver algum desses sintomas, consulte seu médico o mais rápido possível para obter ajuda profissional.

  • Os sintomas de escrofula podem incluir:
  • – fraqueza e fadiga;
  • – temperatura corporal elevada;
  • – recusa de comida e água;
  • – uma coloração icterícia da pele e dos olhos;
  • – escurecimento da urina e fezes;
  • – ma l-estar, náusea e perda de apetite.

Você está tomando vitaminas e suplementos?

O que causa escrofula?

O que causa escrofula?

A escrafula é uma doença viral causada pelo vírus da hepatite A. É espalhado pelo contato com fezes infectadas e pode ser espalhado através de água e alimentos contaminados.

Os adultos podem ser infectados viajando para outros países onde as condições higiênicas não são as mesmas que em casa. Nas crianças, a infecção é possível em creches, escolas ou outros lugares onde objetos ou brinquedos compartilhados entram em contato com crianças infectadas.

Pessoas com condições de imunodeficiência subjacentes ou doença hepática crônica também correm risco de infecção por escrofula.

Além disso, o SCROFULA pode ser espalhado por higiene ruim, como mãos não lavadas e o uso de ferramentas compartilhadas para preparar dentes ou pregos de recorte.

Tratamento de Scrofula em adultos

O tratamento da escrafula em adultos depende da forma e do estágio da doença. O método mais eficaz de tratamento é o tratamento em um hospital sob rigoroso supervisão médica.

No caso de formas graves da doença, os pacientes são mostrados o uso de medicamentos dourados: AZT, Retrovir, etc. No entanto, em pacientes com cirrose, o grupo de medicamentos pode ser limitado.

Além dos medicamentos dourados, medicamentos que ajudam a melhorar a função hepática, como Ursodez, Hofitol, etc., mostram eficácia. Geralmente, o curso do tratamento dura pelo menos 3 meses.

A nutrição desempenha um papel importante no tratamento da escrafula em adultos. Os pacientes são aconselhados a observar o valor energético dos alimentos e consumir mais frutas e vegetais, além de beber mais fluidos. O álcool é estritamente proibido durante todo o tratamento e por vários meses após sua conclusão.

Tratamento de Scrofula em crianças

Tratamento de Scrofula em crianças

Escrofula em crianças, como regra, passa de forma independente sem medicação. No entanto, é importante monitorar a condição da criança para garantir que ela não esteja sofrendo de icterícia severa e não precisa ser hospitalizada.

É importante dar ao seu peito ou fórmula ao seu bebê ao longo do dia para garantir que ele esteja recebendo água e nutrientes suficientes. Se a criança se recusar a comer, um médico deve ser consultado.

Além disso, a luz solar ajuda a acelerar a excreção da bilirrubina do corpo. Portanto, é recomendável levar a criança ao sol por alguns minutos pelo menos duas vezes por dia, quando está apenas começando a clarear ou já acertar a luz do sol.

Se a concentração de bilirrubina no sangue da criança atingir altos valores, poderá ser necessária fisioterapia. A fototerapia é um método de tratamento no qual a pele da criança é irradiada com luz especial para ajudar a quebrar a bilirrubina e remov ê-la do corpo.

Em caso de icterícia severa e se a criança não estiver obtendo a quantidade necessária de nutrientes, poderá ser necessária uma terapia de hospitalização e infusão.

Como o SCROFULA é diagnosticado?

O diagnóstico de scrofula é baseado em vários métodos, incluindo exame físico, exames de sangue e vários testes. O primeiro passo é um exame de um médico, que pode avaliar a pele e esclelae e palpar o fígado e o baço.

Um exame de sangue pode ser ordenado para confirmar o diagnóstico. O sangue é examinado para os níveis de bilirrubina e outros indicadores que podem indicar a presença de escrofula. Se o nível de bilirrubina for maior que o normal, pode indicar fígado, trato biliar ou doença sanguínea.

Um teste para os níveis de vírus da hepatite também pode ser ordenado. Isso será necessário se a escrofula for causada pelo vírus da hepatite. Se o teste for positivo, essa forma de escrofula será tratada de uma maneira específica.

Métodos de diagnóstico adicionais podem incluir ultrassom, tomografia computadorizada e biópsia hepática. Estes podem ser ordenados se o médico suspeitar de uma doença hepática mais grave.

O diagnóstico precoce de escrofula é muito importante para o tratamento be m-sucedido. Se você suspeitar que Scrofula, consulte seu médico, que realizará os testes necessários e ajudará a determinar o melhor tratamento para sua condição.

Como posso me proteger de escrofula?

A escrafula é uma doença infecciosa que pode ser contraída através de gotículas de saliva ou sangue de uma pessoa infectada. Para evitar escrófula e proteger a si e a seus entes queridos, você deve seguir algumas medidas preventivas simples.

  1. Use apenas sua própria escova de dentes e manusei e-a corretamente. O escrofula pode ser transmitido através da saliva, portanto, você deve limitar o contato com os pertences pessoais de outras pessoas o máximo possível. Além disso, escovar os dentes com frequência e adequadamente é a sua principal medida preventiva contra escrofula.
  2. Lembr e-se de higiene pessoal e use apenas seus próprios pertences pessoais, como toalhas e roupas. Isso ajudará a prevenir a infecção através do sangue ou de outros fluidos.
  3. Evite contato com pessoas infectadas. Se você sabe que alguém tem escrofula, evite um contato próximo com eles. Seja especialmente cuidadoso com as crianças, que podem facilmente ser infectadas com escrofula.
  4. Ventile a sala regularmente, pois a escrofula pode ser transmitida através do ar. Abra as janelas para manter a sala bem ventilada.

Essas medidas preventivas podem reduzir significativamente a probabilidade de contrair escrofula. Se você suspeitar que contratou a doença, consulte seu médico para obter tratamento apropriado.

Quem está em risco de escrofula?

Escrofula, ou hepatite A, é uma doença infecciosa que pode afetar pessoas de todas as idades e sexos. No entanto, crianças e adultos jovens cujos sistemas imunológicos ainda não estão totalmente desenvolvidos estão em maior risco. Além disso, o risco de infecção por escrofula aumenta em pessoas que vivem em condições sanitárias e higiênicas desfavoráveis, bem como aquelas que gostam de viajar para países com falta de higiene.

Além disso, a probabilidade de obter aumentos de escrofula em pessoas que comem frutas, vegetais e peixes de baixa qualidade. As pessoas que trabalham em instalações de saúde e aquelas que preparam e vendem alimentos também correm o risco de contratar escrofula.

  • Crianças e jovens
  • Moradores de condições desfavoráveis de saneamento e higiene
  • Viajantes para países com más práticas de higiene
  • Pessoas que consomem alimentos que não foram limpos higienicamente suficientes
  • Profissionais de saúde
  • Pessoal envolvido na preparação e venda de alimentos

Como o Scrofula está se espalhando?

A escrafula, também conhecida como hepatite A, é uma doença infecciosa causada pelo vírus da hepatite A. Esse vírus está espalhado pela rota fecal-oral, o que significa que é transmitido através de alimentos e água que foram contaminados com as fezes de uma pessoa doente.

A escrófula também pode ser transmitida através do contato direto com uma pessoa infectada ou através do contato com itens que foram contaminados com o vírus, como pratos, roupas de cama e brinquedos. No entanto, a rota de infecção mais provável é através do consumo de água não cozida, leite não pasteurizado ou carne mal cozida ou aquecida, peixe ou frutos do mar.

A escrófula pode ser contagiosa mesmo antes que os sintomas apareçam e até duas semanas após o amarelecimento da pele e das membranas mucosas. Isso dificulta o controle da propagação do vírus. Portanto, atenção especial deve ser dada à prevenção da doença e ao tratamento oportuno.

Prognóstico após doença de escrofula

Prognóstico após escrofula

O prognóstico após a escrafula depende de muitos fatores, incluindo idade, progressão da doença e comorbidades. Na maioria dos casos, o tratamento de escrofula leva à recuperação total se as recomendações do médico forem seguidas.

No entanto, em alguns casos, a escrafula pode levar ao desenvolvimento de uma forma crônica da doença, o que pode levar a complicações graves.

Portanto, é importante observar medidas preventivas para prevenir a doença de escrafula. A vacinação é uma maneira eficaz de impedir a escrofula.

Se você ou seu filho tiver sintomas de escrofula, consulte um médico imediatamente. A detecção e o tratamento precoce da escrófula podem evitar complicações graves e permitir que você retorne a um estilo de vida saudável mais cedo.

O que você deve fazer se conseguir escrofula?

Se você tem sinais de escrofula, deve consultar imediatamente um médico. Ele conduzirá um exame e prescreverá o tratamento apropriado, que dependerá da gravidade da doença.

É importante observar descanso no leito e beber muitos líquidos. Também é recomendável excluir alimentos gordurosos e bebidas alcoólicas da dieta.

Se você tem escrofula, deve se isolar completamente dos outros para evitar infect á-los. Você também deve usar itens de higiene pessoal, como toalhas, escovas de dentes, etc.

No tratamento da escrafula, pode ser usado medicamentos especiais e vitaminas que aumentam a imunidade do corpo.

  • O frio excessivo deve ser evitado e o corpo deve ser submetido a um esforço máximo.
  • A vacinação contra a hepatite A e B é fortemente recomendada.
  • Se você suspeitar que Scrofula em uma criança, entre em contato imediatamente com seu pediatra. O médico prescreverá testes e prescreverá tratamento. Cuide da sua saúde e da saúde de seus entes queridos!

Complicações de Scrofula

Complicações após escrofula

A escrofula, também conhecida como hepatite A, pode levar a complicações em algumas pessoas. Essas complicações podem ocorrer em adultos e crianças, mas têm maior probabilidade de se desenvolver em pessoas com sistemas imunológicos fracos ou com outras condições crônicas.

  • Icterícia colestática. Essa é uma condição que se desenvolve quando os ductos biliares ficam entupidos, levando a uma retenção de bile no fígado. Isso pode causar coceira prolongada, apetite diminuído e náusea.
  • Falha hepática. Esta é uma condição em que o fígado não consegue desempenhar suas funções normais, o que pode levar a várias complicações graves, incluindo a interrupção de outros órgãos.
  • Inflamação do fígado. Em algumas pessoas, a escrofula pode levar à inflamação do fígado, o que pode levar a consequências graves, como cirrose ou câncer.
  • Trombocitopenia. Algumas pessoas podem desenvolver essa condição quando os níveis de plaquetas no sangue se tornam criticamente baixos. Isso pode levar a hematomas, hemorragia e sangramento grave.

Embora essas complicações sejam raras, para algumas pessoas, o desenvolvimento de uma pode ser fatal. É importante seguir todas as recomendações do seu médico e seguir as diretrizes de tratamento e prevenção de escrófula para evitar essas complicações graves.

Como o Scrofula pode ser evitado?

A escrafula é uma doença infecciosa; portanto, medidas preventivas devem se concentrar em evitar o contato com pessoas infectadas e aumentar a imunidade.

  • Vacinação – É o meio mais confiável e eficaz de prevenir escrofula. Ser vacinado regularmente ajudará a reduzir o risco de contrair e desenvolver a doença.
  • Observe a higiene – lave as mãos regularmente com água e sabão, não use os pertences pessoais de outras pessoas, utensílios e produtos de higiene.
  • Evite contato próximo – não se aproxime de pessoas que tenham sinais de escrofula (icterícia, fraqueza severa, dor abdominal), limitam o contato com aqueles que foram diagnosticados com ela.
  • Cuidado com a dieta – comer os alimentos certos ajudará a fortalecer o sistema imunológico. Procure consumir mais frutas, legumes, verduras e produtos proteicos.
  • Faça um exame físico – visitas regulares ao médico ajudarão a detectar doenças a tempo e a iniciar o tratamento precocemente.

A prevenção da escrófula é um conjunto de medidas e recomendações que ajudarão a reduzir o risco da doença. A medida mais confiável é a vacinação, mas só deve ser realizada em instituições médicas. Seguir o restante das recomendações também ajudará a proteger contra esta doença.

Como cuidar adequadamente de um paciente com escrófula?

Como cuidar de um paciente com escrofula?

O mais importante é proporcionar descanso e cobrir o paciente com lençóis macios e frescos. Você não deve permitir excitação, por isso é melhor proporcionar um ambiente tranquilo.

É importante monitorar a dieta do paciente. Com a escrófula há uma violação da digestão, por isso vale a pena fornecer produtos que sejam facilmente digeridos pelo organismo. O uso de laticínios, compota de maçã, mingaus com água é bem-vindo.

Um ponto importante é o cuidado com a pele. Com a escrófula, a pele pode ficar amarelada e seca. Para hidratar a pele, pode-se aplicar loção ou creme, que contém óleos leves. Não é uma boa ideia colocar óleo no paciente.

Também vale a pena monitorar a temperatura corporal. Freqüentemente, com a escrófula, há uma temperatura corporal elevada. Para reduzir a temperatura é necessário garantir o frescor do ambiente, ventilar regularmente o ambiente e dar ao paciente água para beber em temperatura ambiente.

Não se esqueça dos medicamentos. O tratamento da escrófula é realizado apenas sob supervisão de um médico, que prescreve os medicamentos adequados dependendo da gravidade da doença.

Quanto tempo deve durar a quarentena da escrófula?

A quarentena é um período de isolamento que pode ser prescrito quando ocorre a doença da escrófula. É necessário evitar a propagação da infecção às pessoas ao redor.

O período de quarentena da escrófula é geralmente de 2 a 6 semanas, dependendo da forma e gravidade da doença.

Durante o período de quarentena, os pacientes deverão permanecer em quarto separado, ter seus pertences pessoais e utilizar itens de higiene pessoal.

Após o término do período de quarentena, o paciente geralmente precisa de mais tempo para se recuperar e se recuperar. Os médicos recomendam ficar em casa e evitar contato próximo com outras pessoas até que os sintomas da escrófula desapareçam completamente.

É importante lembrar que a duração da quarentena pode variar dependendo da situação específica e da decisão do médico. De qualquer forma, a conformidade com as recomendações dos médicos ajudará a evitar a propagação da doença e se recuperará mais rapidamente.

Vacinação contra Scrofula: eficácia e necessidade

A escrafula é uma doença viral que pode levar a complicações graves, especialmente em crianças. A vacinação é uma das maneiras mais eficazes de proteger contra escrofula.

As vacinas por escrúpulos geralmente consistem em partículas virais ou vírus enfraquecidos que estimulam o sistema imunológico do corpo. A maioria das vacinas é bastante segura e fácil de usar. Eles podem ser usados para impedir escrófula em crianças e adultos.

De acordo com as recomendações da OMS, a vacinação por escrofula deve ser dada em todas as crianças entre 12 e 23 meses de idade, assim como qualquer pessoa que não tenha sido vacinada antes. As mulheres grávidas que não estão imunes a escrofula também devem ser vacinadas para proteger seus recé m-nascidos da infecção.

A vacinação por escrofula é uma maneira eficaz de proteger contra a doença. Reduz o risco de desenvolver complicações graves, como insuficiência hepática, e pode salvar vidas. Portanto, se você ainda não foi vacinado contra Scrofula, entre em contato com seu médico para aconselhamento e vacinação “.

Escrofula durante a gravidez: o que você precisa saber?

Sintomas de escrofula em mulheres grávidas

A escrófula na gravidez pode passar sem sintomas e pode ser atípica. Em casos raros, a icterícia da pele e dos brancos dos olhos, fraqueza e fadiga severa, náusea e vômito podem aparecer. Com esses sintomas, uma mulher deve ser imediatamente mostrada a um médico.

Conseqüências da escrofula para o feto

O Scrofula pode afetar adversamente o desenvolvimento do futuro filho dentro do útero, especialmente na fase do desenvolvimento fetal precoce. Em casos graves, pode levar a atrasos no desenvolvimento ou até morte.

Tratamento de escrofula na gravidez

Determinar o tratamento da escrafula na gravidez deve ser determinado por um médico. Os procedimentos de terapia medicamentosa e tratamento, como transfusões de sangue e plasma, podem ser prescritos, dependendo da gravidade dos sintomas e do estágio da doença.

Prevenção de escrofula na gravidez

  • Evite contato com pessoas infectadas.
  • Acompanhe seu regime de imunização preventiva.
  • Forneça ao seu corpo os nutrientes importantes necessários durante a gravidez.

Após a boa higiene e um estilo de vida saudável, também ajuda a prevenir escrofula na gravidez.