Como diagnosticar e tratar adequadamente o câncer retal: uma revisão de especialistas

O artigo contém informações sobre o diagnóstico e tratamento do câncer retal. Nele, você pode aprender sobre os sintomas da doença, os principais métodos de diagnóstico, bem como a terapia do câncer retal, dependendo do estágio de desenvolvimento. Útil para aqueles que tiveram problemas semelhantes ou desejam aprender mais sobre esta doença.

O câncer retal é uma doença que pode aparecer em todas as pessoas, independentemente da idade e predisposição genética. É diagnosticado em homens com muito mais frequência do que nas mulheres. No entanto, já no estágio inicial da doença, é possível uma luta be m-sucedida contra células cancerígenas.

Pode ser muito difícil detectar o câncer retal, pois alguns sintomas geralmente não são aparentes. As pessoas podem sentir dor abdominal baixa, fezes rápidas, erupções sangrentas e mucadas e agravando a condição geral, mas não prestam atenção a ela. Tudo isso pode indicar que uma pessoa já tem câncer retal.

O tratamento do câncer retal é representado por vários métodos: ressecção endoscópica, ressecção cirúrgica, quimioterapia e múltiplas outras médias. Se o tratamento for absorvido com sucesso, o corpo construirá mecanismos de defesa e começará a combater as células cancerígenas.

No entanto, a maneira mais eficaz de combater o câncer retal é a prevenção. É importante passar por check-ups sistemáticos com especialistas e levar um estilo de vida saudável.

Contents
  1. Diagnóstico e tratamento do câncer retal
  2. Diagnóstico
  3. Tratamento
  4. Conceito de câncer retal
  5. Estatísticas sobre a incidência de câncer retal
  6. Fatores de risco para câncer retal
  7. Sintomas de câncer retal
  8. Diagnóstico de câncer retal
  9. Tipos de exames para suspeita de câncer retal
  10. Tratamento do câncer retal, dependendo do estágio da doença
  11. Estágio i
  12. Estágio II e III
  13. Estágio IV
  14. Tratamentos atuais para câncer retal
  15. Intervenção cirúrgica
  16. Quimioterapia
  17. Radioterapia
  18. Tratamento cirúrgico para câncer retal
  19. Intervenção cirúrgica
  20. Características de diagnóstico e preparação
  21. Resultados da cirurgia e tratamento de acompanhamento
  22. Quimioterapia para câncer retal
  23. Indicações para quimioterapia
  24. Como funciona a quimioterapia
  25. Efeitos colaterais da quimioterapia
  26. Conclusão
  27. Radioterapia no tratamento do câncer retal
  28. Terapia biológica no tratamento do câncer colorretal
  29. Prognóstico de sobrevivência para câncer retal
  30. Características do período pó s-operatório
  31. Reabilitação durante o tratamento do câncer retal: recursos e dicas
  32. Período pó s-operatório
  33. Problemas comuns e suas soluções
  34. Dicas e conselhos
  35. Q & amp; A:
  36. Quais sintomas podem indicar a presença de câncer retal?
  37. É possível detectar câncer retal em um estágio inicial?
  38. Quais são as principais causas do câncer retal?
  39. Quais são os tratamentos para o câncer retal?
  40. Existem tratamentos alternativos para o câncer retal?
  41. Quais são os benefícios da detecção precoce do câncer retal?
  42. É possível impedir o desenvolvimento de câncer retal?
  43. Quais são as chances de curar o câncer retal?
  44. Como o câncer retal pode ser evitado?
  45. 1. exames médicos anuais
  46. 2. Gerencie seu peso e mantenha um estilo de vida saudável
  47. 3- Não fuma ou beba muito álcool
  48. 4. Seja rastreado para o seu risco

Diagnóstico e tratamento do câncer retal

Diagnóstico

Para diagnosticar o câncer retal, um médico pode prescrever vários testes, incluindo exame retal, colonoscopia, retoanoscopia e outros.

O exame retal é o primeiro passo no diagnóstico de câncer retal, que pode ser feito por um clínico geral. Este método permite que você sinta o reto através do ânus e detecte mudanças patológicas.

Se o exame retal não forneceu um resultado claro, o paciente poderá receber uma colonoscopia. Este exame é realizado usando um tubo flexível com uma câmera embutida, permitindo que o médico examine o reto e o cólon para tumores.

Você pratica o jejum de intervalo?

Tratamento

O tratamento do câncer retal depende do estágio da doença, da idade do paciente e de outros fatores. O principal método de tratamento é a remoção cirúrgica do tumor e do tecido circundante. Após a cirurgia, a radiação ou a quimioterapia pode ser administrada para destruir as células cancerígenas restantes e impedir que o tumor reaparece.

Se houver metástases, a quimioterapia ou a radioterapia pode ser administrada para reduzir o tamanho do tumor e diminuir a dor.

É importante consultar um médico em tempo hábil para quaisquer mudanças na função intestinal, bem como para passar por exames preventivos regulares com um proctologista.

Conceito de câncer retal

O câncer retal é um dos tipos mais comuns de câncer, que pode levar a complicações e conseqüências graves para o corpo humano.

Esse tipo de câncer ocorre nos tecidos do reto, que é a última seção do intestino grosso e desempenha um papel importante nos processos de excreção de resíduos do corpo. No câncer retal, as células da membrana mucosa do reto são afetadas na formação maligna do tumor, o que leva à formação de neoplasias que podem se espalhar rapidamente por todo o corpo.

Uma das principais causas do câncer retal é a exposição prolongada a produtos químicos tóxicos, além de estilo de vida inadequado e dieta irregular. Além disso, essa doença pode ocorrer contra o fundo da predisposição hereditária ao desenvolvimento de câncer e condições estressantes.

Estatísticas sobre a incidência de câncer retal

O câncer retal é um dos tipos mais comuns de câncer. Na Rússia, cerca de 23. 000 casos da doença são diagnosticados anualmente.

A maioria dos pacientes diagnosticados com câncer retal tem mais de 50 anos. Nos homens, essa doença ocorre cerca de 2 vezes mais frequentemente do que nas mulheres.

Os funcionários das instituições médicas observam que a incidência de câncer retal está gradualmente aumentando em todo o mundo. Isso se deve não apenas a fatores relacionados à idade, sexo e hereditariedade, mas também a mudanças no estilo de vida, incluindo um risco aumentado de desenvolver a doença em pessoas obesas e abusos de álcool.

Para tratar com êxito o câncer retal e impedir suas complicações, é necessário conhecer e controlar os sintomas no tempo, sofrer exames regulares e monitorar sua saúde.

Fatores de risco para câncer retal

O câncer colorretal é uma doença perigosa que pode ocorrer em qualquer pessoa. No entanto, existem grupos de pessoas que correm maior risco de desenvolver a doença. A seguir estão os fatores de risco mais comuns para câncer retal:

  • Idade: Quanto mais velha a pessoa, maior o risco de câncer colorretal. A maioria dos casos é diagnosticada em pessoas com mais de 50 anos.
  • Hereditariedade: se um parente próximo foi diagnosticado com câncer retal, aumenta a probabilidade de ocorrer em outros membros da família.
  • Gênero masculino: os homens têm maior risco de câncer colorretal.
  • Certas doenças: doenças intestinais pré-existentes, como inflamação, pólipos ou úlceras, podem aumentar a probabilidade de cancro retal.
  • Dieta: consumir muita gordura animal e pouca fruta, legumes e verduras aumenta o risco de câncer retal.
  • Fumar e consumir bebidas alcoólicas: ambos os hábitos aumentam o risco de desenvolver câncer em diversos órgãos, inclusive no reto.

É importante lembrar que a presença de fatores de risco não garante o desenvolvimento do câncer retal. No entanto, recomenda-se que as pessoas em risco façam exames preventivos e diagnósticos regulares. Isso ajudará a detectar a doença em seus estágios iniciais e aumentará significativamente as chances de cura completa.

Sintomas de câncer retal

Sintomas de câncer retal

O câncer retal pode se manifestar com vários sintomas aos quais você precisa prestar atenção: – alterações nas fezes: aparecimento de sangue ou muco nas fezes, prisão de ventre ou diarreia – síndrome da dor: dor vaga ou oncológica no abdômen, tórax, costas ou sacroregião – distúrbios ao urinar: dificuldade em urinar, micção rápida – distúrbios nas relações sexuais: sensações dolorosas durante as relações sexuais, sangramento – sintomas gerais: fraqueza, perda de peso, aumento da fadiga Estes sintomas podem ser sinais de outras doenças, por isso é importanteconsulte um oncologista para diagnóstico.

Diagnóstico de câncer retal

O câncer retal é um dos cânceres mais comuns em homens e mulheres. Para diagnosticá-lo, você precisa prestar atenção a alguns sintomas como:

  • Sangue nas fezes
  • Dor contínua no abdômen, sacro ou área do períneo
  • Incontinência fecal

Se você tiver esses sintomas, vale a pena consultar um médico imediatamente. Os seguintes métodos são realizados para diagnóstico:

  1. Colonoscopia – exame do intestino usando um tubo especial com uma câmera
  2. Biópsia – Tomando uma amostra de tecido para análise posterior
  3. CT e ressonância magnética – ressonância magnética e ressonância para detectar a presença de um tumor.

Se a doença for diagnosticada em um estágio inicial, a probabilidade de tratamento be m-sucedido aumenta significativamente. Portanto, é importante não ignorar os sintomas e passar por exames regulares com um médico.

Tipos de exames para suspeita de câncer retal

O câncer retal em seus estágios iniciais não mostra sintomas fortes, por isso é frequentemente detectado acidentalmente ou durante um exame preventivo. Se uma pessoa suspeita da doença, é recomendável passar por vários exames que determinarão a presença de câncer e seu estágio.

  • A retocopia é um exame do reto, que é realizado usando um pequeno instrumento tubular chamado retocópio. Com este procedimento, você pode ver alterações nas paredes do reto e tomar material histológico para análise.
  • A tomografia computadorizada é um método de pesquisa que permite obter imagens detalhadas de órgãos internos com a ajuda de raios-X. A TC é realizada tanto para diagnosticar a doença quanto para avaliar a extensão de sua propagação.
  • Os exames de ultrassom são métodos de diagnóstico que não possuem raios prejudiciais. No processo de ultrassom, um profissional médico realiza um exame visual de mudanças no reto usando uma sonda especial.

Outros exames também podem ser necessários, dependendo da condição do paciente e do estágio da doença. É importante passar por exames preventivos regulares, a fim de detectar e combater efetivamente o câncer retal no tempo.

Tratamento do câncer retal, dependendo do estágio da doença

Estágio i

Nesse estágio, o tratamento consiste na remoção cirúrgica do tumor junto com os linfonodos adjacentes. Se o tumor for muito pequeno e sua localização permite, o cirurgião poderá diagnosticar e realizar cirurgia curativa radical ao mesmo tempo.

Estágio II e III

Nestes estágios, o tratamento pode incluir a remoção cirúrgica do tumor, radioterapia e quimioterapia. Pode ser necessária uma combinação desses tratamentos. Alguns pacientes com tumores grandes podem ser tratados com radioterapia ou quimioterapia para reduzir o tamanho do tumor ao ponto em que é acessível para remoção cirúrgica.

Estágio IV

Nesta fase, o tumor se espalha fora do reto, afetando outros órgãos. A radioterapia e/ou quimioterapia são usados para controlar e aliviar sintomas como dor e sangramento.

O objetivo do tratamento é melhorar a qualidade de vida do paciente. O tratamento não traz uma cura, mas pode ajudar a aumentar a duração e a qualidade de vida.

Tratamentos atuais para câncer retal

Intervenção cirúrgica

Um dos principais tratamentos para o câncer retal é a intervenção cirúrgica. Ele pode envolver a remoção do tumor, remoção parcial ou completa do reto. Dependendo do estágio do câncer, sua localização e do tamanho do tumor, podem ser necessárias medidas adicionais para evitar recorrência e metástase.

Quimioterapia

A quimioterapia é o uso de medicamentos especiais que podem matar células cancerígenas. Pode ser usado como um método adicional após a cirurgia para matar as células cancerígenas restantes e como um método primário quando os linfonodos e outros órgãos são invadidos. A quimioterapia pode melhorar significativamente o prognóstico de um paciente e aumentar as taxas de sobrevivência.

Radioterapia

A radioterapia é um método de tratamento no qual o tumor é irradiado com raios especiais que destroem células cancerígenas. Pode ser usado como método adjuvante após a cirurgia para melhorar a eficácia do tratamento e como um método primário para tumores malignos que não respondem à cirurgia. A terapia de radiação pode ser acompanhada por efeitos colaterais, como náusea, vômito e fadiga, mas geralmente são temporários e desaparecem após o término do tratamento.

Tratamento cirúrgico para câncer retal

Intervenção cirúrgica

O tratamento cirúrgico do câncer retal é o método mais eficaz na luta contra esta doença. É realizado quando tumores malignos de qualquer tamanho, estágio e localização são detectados. A intervenção cirúrgica inclui a remoção do tecido afetado, os linfonodos circundantes e alguns órgãos vizinhos.

Características de diagnóstico e preparação

Antes da cirurgia, um exame abrangente do paciente deve ser realizado. Isso inclui uma colonoscopia para avaliar a extensão da lesão e uma biópsia para detectar células malignas. Além disso, um exame médico completo, incluindo testes de sangue e urina, um eletrocardiograma e alguns outros testes, dependendo do estado de saúde do paciente.

Resultados da cirurgia e tratamento de acompanhamento

Os resultados da cirurgia dependem da extensão da lesão e do estágio do câncer retal. A remoção nos estágios iniciais oferece uma grande chance de cura completa. Em casos mais avançados, se necessário, é dada quimioterapia ou radioterapia para destruir ainda mais as células afetadas. Portanto, é muito importante passar por check-ups regulares e não iniciar o tratamento em estágios tardios, quando as chances de uma cura completa são bastante reduzidas.

Quimioterapia para câncer retal

Indicações para quimioterapia

A quimioterapia é um dos principais métodos de tratamento para câncer retal. Esse método de tratamento é prescrito nos casos em que o câncer se espalhou para os órgãos vizinhos ou linfonodos, bem como nos casos em que o câncer se repetiu após a cirurgia.

A quimioterapia pode ser administrada antes da cirurgia para reduzir o tamanho do tumor ou após a cirurgia para evitar a recorrência.

Como funciona a quimioterapia

Como funciona a quimioterapia

A quimioterapia é a introdução de medicamentos especiais no corpo que destroem células cancerígenas. Esses medicamentos podem ser administrados por via intravenosa ou intramuscular. O tratamento envolve uma série de cursos de quimioterapia, cada um dos quais pode incluir várias sessões.

Efeitos colaterais da quimioterapia

A quimioterapia pode causar alguns efeitos colaterais, como náusea, vômito, fraqueza geral e fadiga, perda de cabelo e alterações na condição da pele. Os efeitos colaterais podem ser tratados e sua intensidade pode diminuir dependendo da tolerância individual aos medicamentos.

Conclusão

A quimioterapia para câncer retal é um dos principais tratamentos. O princípio da ação da quimioterapia é a introdução de medicamentos especiais no corpo que causam a destruição de células cancerígenas. Apesar da presença de alguns efeitos colaterais, a quimioterapia é eficaz e pode ajudar a evitar uma recorrência do câncer retal.

Radioterapia no tratamento do câncer retal

A radioterapia é um dos principais tratamentos para câncer retal. Envolve o uso de radiação de alta energia para matar células cancerígenas.

Um curso de terapia de radiação pode durar várias semanas, período durante o qual o paciente é de radiografia diária e o equipamento é ajustado para fornecer a radiação precisamente ao tumor.

As vantagens da terapia de radiação são de que é minimamente invasiva, o que significa que pode ser administrado sem a necessidade de cirurgia e que pode preservar a viabilidade dos órgãos regionais.

Alguns efeitos colaterais da terapia de radiação podem incluir fadiga, náusea, diarréia e perda de cabelo. Discuta o curso mais apropriado do tratamento com seu oncologista e considere todos os possíveis efeitos colaterais antes de iniciar o tratamento.

Terapia biológica no tratamento do câncer colorretal

Terapia biológica no tratamento do câncer retal

A terapia biológica é um método de tratamento de câncer retal com base no uso de medicamentos biológicos que visam melhorar a funcionalidade do sistema imunológico do corpo. Diferentemente da quimioterapia e da radioterapia, a terapia biológica visa eliminar não apenas as células malignas, mas também para fortalecer a resistência do corpo ao câncer.

A terapia biológica no tratamento do câncer retal pode ser realizada como um método de tratamento independente ou em combinação com outros métodos.

Os principais medicamentos utilizados na terapia biológica são anticorpos monoclonais, que impedem que as células malignas se multipliquem e se espalhem por todo o corpo. Também no processo de terapia biológica pode ser usada citocinas – substâncias que fornecem ativação do sistema imunológico, bem como hormônios que ajudam a retardar o crescimento das células cancerígenas.

  • Uma vantagem importante da terapia biológica é sua menor toxicidade em comparação com a quimioterapia.
  • No entanto, como outros tratamentos para câncer colorretal, a terapia biológica pode ser acompanhada por alguns efeitos colaterais, como maior fadiga e alterações na função hepática.

A determinação da prescrição e dose de medicamentos utilizados na terapia biológica é realizada por um oncologista após a realização do número necessário de exames e testes, além de avaliar o estado da saúde e a resposta geral do corpo ao tratamento em andamento. Com a abordagem correta e a individualização suficiente, a terapia biológica no tratamento do câncer retal pode produzir resultados positivos na forma de reduzir o tamanho dos tumores e melhorar o prognóstico da doença.

Prognóstico de sobrevivência para câncer retal

O prognóstico de sobrevivência para o câncer retal depende do estágio da doença no momento do diagnóstico, a presença de metástases em órgãos e tecidos próximos, bem como a idade e a condição geral do paciente.

Nos estágios iniciais da doença, quando o tumor é limitado ao reto, o prognóstico da sobrevivência é geralmente favorável. A taxa de sobrevivência de cinco anos neste caso pode chegar a 90%. No entanto, quando o câncer se espalha para linfonodos próximos ou para outros órgãos, o prognóstico piora significativamente.

Enquanto isso, existem muitas técnicas diferentes para o tratamento do câncer retal que pode ajudar a aumentar a expectativa de vida dos pacientes. Um dos métodos mais eficazes é o diagnóstico precoce, que permite que o tratamento comece nos estágios iniciais da doença. Além disso, a remoção cirúrgica do tumor e a subsequente quimioterapia e/ou radioterapia pode ajudar a controlar e gerenciar a doença.

Embora o prognóstico da sobrevivência para o câncer retal possa ser misturado, deixar a doença sem atenção adequada não é uma boa idéia. Os exames regulares com um gastroenterologista e seguindo um plano de tratamento individualizado podem aumentar significativamente as chances de recuperação.

Características do período pó s-operatório

Após a remoção de um tumor retal, é importante realizar a reabilitação adequada. Nos primeiros dias após a cirurgia, o paciente precisa seguir o repouso na cama e uma dieta restrita. É importante monitorar a cicatrização de feridas, limpar regularmente e tratar o local cirúrgico, bem como exercícios e massagem para acelerar o processo de recuperação.

Uma característica importante do período pó s-operatório é a supervisão constante do médico. Ele monitorará o processo de recuperação, verificará a condição das feridas e prescreverá recomendações para mais reabilitação. Em caso de complicações, é importante entrar em contato com um médico em tempo hábil.

À medida que a condição do paciente melhora, você pode aumentar gradualmente a carga no corpo. Mas dev e-se lembrar que, depois de remover parte do reto, podem surgir problemas com a defecação. Portanto, é importante monitorar a nutrição e não sobrecarregar o corpo nos primeiros estágios de recuperação.

  • Realizar regularmente procedimentos higiênicos;
  • Monitorar a condição das feridas de cura;
  • Siga as recomendações do médico sobre o regime e a carga no corpo;
  • Monitore sua dieta e inclua alimentos que promovem a flora intestinal saudável;
  • Monitore sua condição e entre em contato com seu médico se tiver algum sintoma ou complicações.

Reabilitação durante o tratamento do câncer retal: recursos e dicas

Período pó s-operatório

Após a remoção do tumor e a cirurgia reconstrutiva, é necessário monitorar cuidadosamente a condição do corpo. Muitas vezes, pode haver distúrbios gastrointestinais, que podem se manifestar como constipação, diarréia, gás e outros problemas. Vale a pena seguir uma dieta, exercícios regulares para os músculos do períneo, aprender a controlar a micção e a defecação.

Você deve prestar atenção aos parâmetros físicos gerais, como pressão arterial, pulso, temperatura corporal. Se houver sinais de agravamento, você deve consultar um médico imediatamente.

Problemas comuns e suas soluções

  • Dor e desconforto após a cirurgia. Nesse caso, os medicamentos são usados para aliviar a dor. É necessário monitorar constantemente a limpeza e a secura da ferida para prevenir a infecção e outros problemas.
  • Constipação. Desde a ingestão de fluidos até a dieta ou medicamento adequado, há muitas maneiras de lidar com esse problema.
  • Micção não controlada e defecação. Isso pode ser devido à disfunção da proctologia lacrimal é o músculo responsável por manter fezes e gases. Existem vários exercícios e métodos para exercit á-los e repar á-los.

Dicas e conselhos

  1. Reduza sua carga de trabalho. Se você estiver se sentindo cansado atualmente, reduza sua carga de trabalho diária. Preste atenção à sua dieta, revise suas atividades e incorpore exercícios e atividades para melhorar a recuperação em sua programação.
  2. Manter saúde psicológica. A cirurgia retal pode afetar adversamente o estado mental de um paciente. Lembr e-se de impedir o esgotamento e a depressão ocupacionais, consulte um terapeuta e use técnicas de relaxamento e visualização positiva.
  3. Cooperar com a equipe médica. Não hesite em procurar ajuda no tratamento e recuperação da cirurgia retal. Chamar qualquer um de seus médicos se algo parecer incorreto é muito importante durante esse período de reabilitação.

Q & amp; A:

Quais sintomas podem indicar a presença de câncer retal?

Entre os principais sintomas estão: sangue nas fezes, desejo frequente de fezes, odor desagradável, dor na região intestinal, deterioração da saúde.

É possível detectar câncer retal em um estágio inicial?

Sim você pode. Para detectar o câncer retal em um estágio inicial, é importante passar por exames regulares como colonoscopia e manometria. Isso permite que você detecte mudanças no intestino e inicie o tratamento em um estágio inicial da doença.

Quais são as principais causas do câncer retal?

As principais causas são distúrbios no processo de digestão, hereditariedade, condições ambientais desfavoráveis e consumo de alimentos não saudáveis.

Quais são os tratamentos para o câncer retal?

Os métodos de tratamento para câncer retal podem incluir cirurgia, quimioterapia, radioterapia e terapia combinada. A escolha do método depende do estágio da doença e das características individuais do paciente.

Existem tratamentos alternativos para o câncer retal?

Não, tratamentos alternativos para câncer retal não podem substituir os métodos tradicionais. No entanto, a fitoterapia e a homeopatia podem ajudar a fortalecer o corpo e melhorar a condição geral do paciente.

Quais são os benefícios da detecção precoce do câncer retal?

A detecção precoce de câncer retal permite que o tratamento comece em um estágio inicial da doença, o que aumenta as chances de cura completa e saúde contínua. Além disso, a detecção de câncer em estágio inicial reduz o custo do tratamento, pois o tratamento em estágios posteriores pode ser mais difícil e caro.

É possível impedir o desenvolvimento de câncer retal?

Sim você pode. Para evitar o câncer colorretal, você precisa assistir sua dieta, evitar comer alimentos não saudáveis, exercita r-se regularmente e fazer exames.

Quais são as chances de curar o câncer retal?

As chances de curar o câncer retal dependem do estágio da doença e das características individuais do paciente. Nos estágios iniciais do câncer, as chances de uma cura completa são altas; Nos estágios posteriores, o tratamento pode ser mais difícil e caro, embora ainda possível.

Como o câncer retal pode ser evitado?

1. exames médicos anuais

Os exames médicos regulares podem ajudar a detectar o câncer retal em um estágio inicial. Consulte seu médico pelo menos uma vez por ano e faça os testes e exames recomendados. Se você tem fatores de risco como hereditariedade, transmissão de papilomavírus humano ou doença inflamatória intestinal, cuide ainda mais da sua saúde.

2. Gerencie seu peso e mantenha um estilo de vida saudável

Uma dieta não saudável e a falta de atividade física podem aumentar o risco de câncer colorretal. Para diminuir seu risco, tente manter um peso saudável, observar sua dieta e incluir mais frutas, vegetais, grãos e alimentos de proteína. Certifiqu e-se de tomar vitaminas e minerais suficientes, incluindo ácido fólico e cálcio.

3- Não fuma ou beba muito álcool

A nicotina e o álcool aumentam o risco de desenvolver células cancerígenas no intestino. Deixe maus hábitos para trás e tente minimizar sua ingestão de álcool.

4. Seja rastreado para o seu risco

Existem vários testes que podem ajud á-lo a determinar seu risco de câncer de cólon. Um deles é o teste imunoquímico fecal (ajuste), que detecta sangue nas fezes. Este teste geralmente é recomendado uma vez por ano. Outro teste é uma colonoscopia, que examina todo o cólon usando um tubo especial com uma luz. Este teste é realizado uma vez a cada 10 anos.

Seguindo essas diretrizes simples, você pode reduzir bastante suas chances de desenvolver câncer retal e desfrutar de uma vida saudável.