Aspergilose broncopulmonar alérgica: sintomas, tratamento e prevenção

A aspergilose broncopulmonar alérgica é uma doença associada a uma reação alérgica a uma infecção fúngica. Sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção dessa patologia – tudo isso você aprenderá com o nosso artigo, preparado com base nos métodos modernos de diagnóstico e tratamento.

A aspergilose broncopulmonar alérgica (ABBA) é uma doença pulmonar rara causada por infecção fúngica. Apresenta uma variedade de sintomas, incluindo tosse, falta de ar, dor no peito afiada, descarga nasal e aparência de uma erupção cutânea alérgica.

Embora o ABBA seja uma condição rara, seu diagnóstico e tratamento são extremamente importantes no contexto da saúde geral de uma pessoa. Freqüentemente, os sintomas do ABBA podem ser confundidos com outras doenças, o que pode levar a um diagnóstico perdido e, como resultado, tratamento inadequado.

O resultado de tratamento inadequado ou a falta dele pode ser complicações graves, como uma diminuição grave no sistema imunológico, abscesso purulento fechado do pulmão ou transição do ABBA para uma forma crônica. O diagnóstico e o tratamento adequados do ABBA podem ajudar a prevenir essas complicações e melhorar a qualidade de vida do paciente.

Contents
  1. Aspergilose broncopulmonar alérgica:
  2. Vídeo sobre o assunto:
  3. Aspergilose broncopulmonar alérgica: o que é?
  4. Causas de aspergilose broncopulmonar alérgica
  5. Os principais sintomas da aspergilose broncopulmonar alérgica são os seguintes
  6. Diagnóstico de aspergilose broncopulmonar alérgica
  7. Como a aspergilose broncopulmonar alérgica é tratada?
  8. Características do tratamento de aspergilose broncopulmonar alérgica em crianças
  9. Dieta em aspergilose
  10. Introdução
  11. Que alimentos devem ser evitados
  12. Quais alimentos podem ser consumidos
  13. Conclusão
  14. Como posso evitar aspergilose broncopulmonar alérgica?
  15. Prevenção de recorrências após o tratamento
  16. Métodos fisioterapêuticos de tratamento de ABA
  17. Medicamentos inalados para o tratamento de aspergilose broncopulmonar alérgica
  18. Drogas de glicocortosteróides
  19. Ant i-histamínicos
  20. Medicamentos antifúngicos
  21. Efeitos colaterais dos medicamentos no tratamento da aspergilose broncopulmonar alérgica
  22. É possível se auto-medicar?
  23. Comparação de diferentes tratamentos para aspergilose broncopulmonar alérgica
  24. Imunoterapia
  25. Farmacoterapia
  26. Intervenção cirúrgica
  27. Métodos alternativos de tratamento de aspergilose broncopulmonar alérgica
  28. O papel do apoio psicológico no tratamento da aspergilose
  29. Contato com um paciente com aspergilose broncopulmonar alérgica: como se proteger?
  30. Q & amp; A:
  31. Quais são os sintomas da aspergilose broncopulmonar alérgica?
  32. Como a aspergilose broncopulmonar alérgica é diagnosticada?
  33. Que tratamento é usado para aspergilose broncopulmonar alérgica?
  34. O que é Aspergilloma?
  35. A aspergilose broncopulmonar alérgica pode ser curada?
  36. Quais métodos podem ser usados para impedir o desenvolvimento da aspergilose broncopulmonar alérgica?
  37. Que complicações podem ocorrer com aspergilose broncopulmonar alérgica?
  38. Posso obter aspergilose broncopulmonar alérgica mais de uma vez?

Aspergilose broncopulmonar alérgica:

A aspergilose broncopulmonar alérgica é uma doença associada a uma reação alérgica ao fungo aspergillus fumigatus. Esta doença resulta na inflamação dos brônquios e pulmões.

Os principais sintomas da aspergilose broncopulmonar alérgica são problemas de respiração, tosse, dor no peito, fadiga e perda de peso. A doença é diagnosticada por testes clínicos e laboratoriais. O tratamento inclui tomar certos medicamentos, antibióticos e, em alguns casos, intervenção cirúrgica.

Pacientes com aspergilose broncopulmonar alérgica devem evitar o contato com o fungo aspergillus fumigatus, bem como dessensibilizar seu corpo a alérgenos aos quais reagiram. Também é necessário consultar um médico regularmente e monitorar sua saúde.

Vídeo sobre o assunto:

Aspergilose broncopulmonar alérgica: o que é?

A aspergilose broncopulmonar alérgica é um tipo raro de doença pulmonar fúngica. É causado pelo fungo aspergillus fumigatus, que é comumente encontrado no ambiente, incluindo detritos do solo e das plantas.

Quando esse fungo entra nos pulmões, pode causar uma reação alérgica em algumas pessoas. Essa reação pode levar ao desenvolvimento de uma doença pulmonar crônica chamada aspergilose broncopulmonar alérgica.

Em pacientes com aspergilose broncopulmonar alérgica, as partículas fúngicas chamadas aspergilomas se formam nos pulmões. Eles podem causar sintomas graves e danos ao tecido pulmonar.

Pacientes com aspergilose broncopulmonar alérgica devem ser monitorados por especialistas para impedir o desenvolvimento de complicações graves, como estratificação de tecido pulmonar ou insuficiência respiratória.

Você já removeu seus dentes do siso?

Causas de aspergilose broncopulmonar alérgica

A aspergilose broncopulmonar alérgica (ABA) é uma doença fúngica causada por um fungo do gênero Aspergillus. No entanto, nem todas as pessoas que entram em contato com esse fungo recebem a doença.

A causa mais comum de ABA é danos aos pulmões ou bronchi de outras doenças, como asma ou fibrose cística. Nesse caso, o fungo Aspergillus pode entrar no corpo através do tecido danificado e causar uma reação alérgica.

Além disso, pessoas com sistemas imunológicos fracos, como pacientes transplantados ou pacientes com HIV, também correm risco de contrair ABA.

Algumas pessoas podem ter hipersensibilidade ao fungo aspergillus devido a uma predisposição genética, que também pode causar ABA.

No geral, as causas da aspergilose broncopulmonar alérgica podem ser bastante variadas, mas principalmente o risco da doença é aumentado quando há fatores predisponentes, como danos pulmonares, um sistema imunológico fraco ou uma predisposição genética.

Os principais sintomas da aspergilose broncopulmonar alérgica são os seguintes

A aspergilose broncopulmonar alérgica é uma doença perigosa que pode levar a sérias conseqüências para a saúde humana. Entre os primeiros sintomas está a aparência de uma tosse e pode ser uma obstrução seca ou úmida, perigosa dos pulmões, hemoptise e fraqueza prolongada do corpo.

Os pacientes também têm uma deterioração da qualidade de vida, fadiga mesmo após menor esforço físico, dispnéia noturna e aumento da transpiração. Muitas vezes, pode haver um aumento de temperatura, mas esse é um sintoma posterior da doença.

Se você notar esses sintomas em si mesmo ou em seu ente querido, não adie uma visita ao médico. Quanto mais cedo você recebe tratamento, menos chance de desenvolver consequências perigosas da doença.

Estabelecer um diagnóstico e determinar o tratamento correto é a tarefa do médico. Ele necessariamente conduzirá um exame abrangente para determinar a natureza da doença e prescrever o curso necessário do tratamento.

Lembre-se de que a bronquiolite alérgica bronquiolite pode levar ao desenvolvimento de formas mais graves da doença, que já podem ser com risco de vida. Não ignore a doença e seja testado em uma instalação médica apropriada.

Diagnóstico de aspergilose broncopulmonar alérgica

O diagnóstico de aspergilose broncopulmonar alérgica é desafiadora porque os sintomas da doença podem ser semelhantes a outras doenças respiratórias.

Para iniciar o diagnóstico, é necessário realizar um exame e coletar anamnese do paciente. Em seguida, é necessário realizar vários exames, entre os quais estão:

  • Análise geral de sangue e urina;
  • Broncoscopia;
  • Tomografia computadorizada;
  • Testes imunológicos (determinação do nível de anticorpos IgE e IgG);
  • Testes de sangue e pele específicos para alérgenos;

Quando diagnosticado com aspergilose broncopulmonar alérgica, é importante começar o tratamento o mais cedo possível para dar ao paciente a melhor oportunidade de recuperação e reduzir o risco de complicações.

A detecção e o diagnóstico precoces desta doença são um passo extremamente importante para garantir que o paciente receba tratamento eficaz e uma melhor qualidade de vida.

Como a aspergilose broncopulmonar alérgica é tratada?

O tratamento para aspergilose broncopulmonar alérgica é individualizada para cada paciente e depende da gravidade da doença e dos fatores associados. No entanto, na maioria dos pacientes, o tratamento consiste em vários estágios.

Primeiro de tudo, os médicos recomendam se livrar de todos os fatores que podem agravar os sintomas da doença, como fumar e poeira. É muito importante manter a casa limpa, especialmente o quarto, onde uma pessoa passa a maior parte do tempo.

Além disso, o médico pode recomendar um curso de medicamentos antimicóticos, como glicocortosteróides inalados (IGCs) e comprimidos antifúngicos. Se a doença for grave o suficiente, a imunoterapia pode ser dada, bem como a cirurgia.

É importante lembrar que o tratamento da aspergilose broncopulmonar alérgica requer tempo e paciência. Os pacientes precisam seguir estritamente as instruções do médico e passar por exames regulares para perceber quaisquer alterações e ajustar o tratamento no tempo.

  1. Evite contato com alérgenos. A cessação do tabagismo e a limpeza constante de casas podem reduzir significativamente o número de esporos de fungos no ar.
  2. Tome medicamentos exatamente como prescritos. Sem atrasos ou omissões.
  3. Tenha chec k-ups regulares. Isso é necessário para monitorar os sintomas da doença e as taxas de tratamento.
  4. Ouça seu corpo. Se você tiver novos sintomas ou os antigos aumentarem, informe seu médico.

Características do tratamento de aspergilose broncopulmonar alérgica em crianças

As crianças que sofrem de aspergilose broncopulmonar alérgica requerem uma abordagem especial ao tratamento. O primeiro passo é identificar a causa da alergia, que pode ser um processo duradouro. Então, o principal objetivo do tratamento é reduzir o número de esporos de Aspergillus com medicamentos prescritos para crianças individualmente.

O tratamento da aspergilose em crianças depende dos sintomas da doença e da idade do paciente. Para as crianças que sofrem de asma, os sintomas da aspergilose broncopulmonar alérgica podem ser mais graves, seus sintomas podem aumentar mais rapidamente e podem exigir tratamento mais intensivo.

Um aspecto importante do tratamento está envolvendo os pais na educação de seus filhos e ensinand o-os a lidar com sua doença. Crianças com aspergilose broncopulmonar alérgica devem evitar o contato com o alérgeno e seguir as recomendações do médico sobre o uso de medicamentos.

  • Ao tratar aspergilose broncopulmonar alérgica em crianças, as seguintes diretrizes devem ser seguidas:
  • tratamento abrangente, incluindo o uso de ant i-histamínicos, glicocorticóides e medicamentos antibióticos;
  • identificação e eliminação da causa da alergia;
  • conformidade obrigatória com medidas de segurança e tratamento;
  • Check-ups regulares para monitorar a saúde da criança.

É importante perceber que o tratamento da aspergilose broncopulmonar alérgica é um processo longo e requer perseverança de médicos e pais. Crianças tão jovens quanto os bebês podem ser diagnosticados com a doença, por isso é importante fazer exames regulares para detectar alergias e tratamento preventivo.

Dieta em aspergilose

Introdução

Para aspergilose broncopulmonar alérgica, é recomendável que você observe sua dieta e evite certos alimentos que podem piorar os sintomas da doença. Uma dieta de aspergilose pode ajudar a reduzir a inflamação nos pulmões e diminuir a frequência dos ataques.

Que alimentos devem ser evitados

Que alimentos devem ser evitados

Em primeiro lugar, os alimentos que podem conter mofo devem ser evitados. Esses alimentos incluem legumes crus ou incorretamente cozidos, frutas, peixes, carne, nozes e queijo. Além disso, você deve evitar produtos de álcool, café e fermento que possam desencadear o crescimento do molde.

Quais alimentos podem ser consumidos

Com aspergilose, frutas e vegetais frescos podem ser consumidos, mas é necessário limp á-los completamente e cozinh á-los adequadamente. A dieta deve incluir alimentos ricos em nutrientes, como peixe, carne, ovos e legumes. Além disso, você deve consumir chá verde e alimentos ricos em antioxidantes como bagas, romãs e açafrão.

Conclusão

Após uma dieta de aspergilose pode ajudar a reduzir os sintomas da doença e impedir que os ataques ocorram. No entanto, vale a pena consultar um especialista para aprender mais sobre a dieta e estabelecer recomendações individualizadas com base na doença e na condição de saúde.

Como posso evitar aspergilose broncopulmonar alérgica?

Embora a aspergilose broncopulmonar alérgica não possa ser completamente evitada, existem ações que podem limitar o risco de desenvolv ê-lo.

Primeiro, é importante monitorar sua saúde e controlar suas defesas imunológicas. Se você é alérgico a alérgenos típicos, como pólen ou poeira, deve reduzir o contato com eles.

A qualidade do seu ambiente também deve ser monitorada. Ar, alimentos e água podem ser contaminados com toxinas e patógenos que podem enfraquecer o sistema imunológico e desencadear o desenvolvimento da aspergilose.

É importante lembrar que um sistema imunológico enfraquecido e predisposição genética podem ser uma das principais causas de aspergilose broncopulmonar alérgica. Portanto, se você já diagnosticou alergias ou outros distúrbios imunes, é importante monitorar sua saúde e passar por exames médicos regulares.

Finalmente, você deve tomar várias medidas preventivas para reduzir o risco de desenvolver a doença. Estes podem incluir complexos de vitaminas, umidificadores, atividade física regular e um estilo de vida saudável em geral.

Prevenção de recorrências após o tratamento

Após o tratamento da aspergilose broncopulmonar alérgica, medidas profiláticas devem ser seguidas para evitar a recorrência da doença. O mais importante deles é:

  • Conformidade total com as recomendações do médico. É necessário realizar todos os procedimentos prescritos (inalações, tomar medicamentos etc.), bem como aderir à dieta.
  • Exclusão de contato com alérgenos. É necessário evitar o contato com pólen de planta, fungos, alta umidade na sala.
  • Observância da higiene do trato respiratório. Todos os dias é recomendável realizar procedimentos para limpar as passagens nasais.

Além disso, você deve fortalecer a imunidade, executar regularmente medidas preventivas (vacinação contra a gripe, tomar imunomoduladores). Todas essas ações ajudarão a prevenir uma recaída da doença e manter a saúde por muitos anos.

Métodos fisioterapêuticos de tratamento de ABA

Um dos métodos importantes de tratamento da aspergilose broncopulmonar alérgica são procedimentos fisioterapêuticos. Esses métodos visam melhorar a função respiratória, reduzir a inflamação e diminuir a quantidade de muco nos pulmões.

Um dos principais tipos de fisioterapia para ABA é a respiração. Ajuda os pacientes a melhorar a qualidade e a profundidade da respiração e reduzir a pressão sobre os brônquios. A terapia de vibração e a acupuntura também podem ser usadas para reduzir a tosse e melhorar a função respiratória.

A massagem nas costas e no peito pode ajudar a relaxar os músculos respiratórios e facilitar a respiração. Também há fisioterapia usando helioionização, inalação e terapia bioeletromagnética para ajudar a reduzir a inflamação e aumentar a eficácia do restante do tratamento.

Atividades físicas como caminhar, natação e ioga podem ajudar a fortalecer o sistema respiratório e melhorar a qualidade de vida do paciente da ABA. É importante saber que a fisioterapia deve ser feita sob a supervisão de um médico, que decide sobre seu uso e supervisiona todos os tratamentos.

Medicamentos inalados para o tratamento de aspergilose broncopulmonar alérgica

Medicamentos inalados para tratar aspergilose broncopulmonar alérgica

Drogas de glicocortosteróides

Os glicocortosteróides inalados são a principal terapia para aspergilose broncopulmonar alérgica. Eles ajudam a reduzir a inflamação e o vazamento da parede brônquica. Isso torna possível melhorar a função respiratória e reduzir a frequência de exacerbações. Drogas na forma de sprays, aerossóis ou pós estão disponíveis em várias dosagens, e doses são escolhidas individualmente para cada paciente

Ant i-histamínicos

Ant i-histamínicos

Os ant i-histamínicos inalados podem ajudar a reduzir os sintomas como uma coceira na garganta e o nariz escorrendo. Eles bloqueiam a ação da histamina, que é um dos principais mediadores de uma reação alérgica no corpo. Eles também podem ser úteis no tratamento de reações alérgicas combinadas ao pólen e a Aspergillus.

Medicamentos antifúngicos

Medicamentos antifúngicos

Os medicamentos antifúngicos podem ser usados como terapia adjuvante ou alternativa quando a aspergilose broncopulmonar alérgica é causada por infecções fúngicas. Eles pretendem matar fungos que podem causar inflamação das vias aéreas. Eles estão disponíveis como comprimidos, cápsulas, injeções e soluções intravenosas.

  • Nota: O tratamento da aspergilose broncopulmonar alérgica deve sempre ser supervisionada por um médico e um regime de terapia individualizado prescrito.

Efeitos colaterais dos medicamentos no tratamento da aspergilose broncopulmonar alérgica

Como regra, os medicamentos antifúngicos prescritos para o tratamento da aspergilose broncopulmonar alérgica têm seus efeitos colaterais. Esses efeitos podem variar dependendo de vários fatores, como dosagem, duração da administração e características individuais do paciente.

Por exemplo, pode ocorrer irritação da mucosa gástrica e intestinal, aumento dos valores do fígado, problemas de visão, tontura e fraqueza, dor muscular e outros sintomas desagradáveis. No entanto, nem todos esses fenômenos são efeitos colaterais; portanto, com quaisquer mudanças na saúde, você deve entrar em contato com seu médico e consultar possíveis complicações.

É importante manter a disciplina e seguir estritamente as recomendações do especialista. Você não pode aumentar ou diminuir a dose e pular a ingestão de medicamentos. É da ingestão correta e oportuna depende da eficácia do tratamento e da redução dos riscos dos efeitos colaterais.

Em geral, os efeitos colaterais dos medicamentos no tratamento da aspergilose broncopulmonar alérgica são bastante raros e geralmente têm uma forma leve. Cada paciente pode obter seus próprios efeitos colaterais individuais, por isso é importante não ficar envergonhado e consultar seu médico se aparecer algum sintoma incomum.

É possível se auto-medicar?

Nunca é aconselhável começar a tratar aspergilose broncopulmonar alérgica por conta própria sem consultar um médico. Isso pode levar a problemas de saúde e complicações. Os sintomas da aspergilose podem aparecer antes mesmo do aparecimento de lesões pulmonares e brônquicas, por isso é importante consultar um médico a tempo nos primeiros sinais.

Se uma alergia ao molde e fungos for determinada, é necessário evitar o contato com eles e realizar desinfecção regular das instalações. No entanto, essas medidas não são um tratamento para aspergilose. Para uma abordagem mais séria, vários tipos de medicamentos são usados, incluindo injeções.

Também vale lembrar sobre métodos alternativos de tratamento, como medicina folclórica. No entanto, os remédios para remédios populares nem sempre são eficazes e podem danificar sua saúde. Portanto, se você deseja usar métodos folclóricos, é melhor discut i-lo com um médico.

Em geral, o auto-tratamento da aspergilose não é seguro para a saúde e pode levar a complicações graves. Não se esqueça que apenas um médico qualificado pode prescrever um tratamento adequado e dar recomendações para a prevenção desta doença.

Comparação de diferentes tratamentos para aspergilose broncopulmonar alérgica

Imunoterapia

Imunoterapia

A imunoterapia é um dos métodos mais eficazes para o tratamento da aspergilose broncopulmonar alérgica. A essência do método é que o corpo do paciente é injetado com alérgenos em pequenas doses para se acostumar gradualmente e parar de reagir com reações alérgicas. Isso pode levar de vários meses a vários anos. No entanto, esse método tem suas desvantagens, incluindo altos custos e possíveis efeitos colaterais.

Farmacoterapia

A farmacoterapia, ou tratamento medicamentoso, é outro método popular de tratamento de aspergilose broncopulmonar alérgica. Os medicamentos podem incluir ant i-histamínicos, glicocortosteróides e medicamentos destinados a melhorar a função respiratória. No entanto, esse método requer medicamentos contínuos, que podem ser desagradáveis e caros para alguns pacientes.

Intervenção cirúrgica

A intervenção cirúrgica pode ser indicada quando a aspergilose broncopulmonar alérgica fez com que os pólipos se formassem nos pulmões, dificultando a respiração. A remoção cirúrgica dos pólipos pode restaurar a função respiratória normal, mas esse método não é eficaz para o tratamento de reações alérgicas em geral.

  • Conclusão: Todos os métodos de tratamento acima têm suas próprias características e são usadas dependendo da gravidade e natureza da doença. A imunoterapia é o método mais eficaz, mas pode ser caro e demorado para tratar. A farmacoterapia pode ser uma boa opção para alguns pacientes, mas requer medicamentos constantes. A cirurgia pode ajudar a restaurar a função respiratória em casos de pólipos nos pulmões, mas não é um método eficaz para o tratamento geral da aspergilose broncopulmonar alérgica.

Métodos alternativos de tratamento de aspergilose broncopulmonar alérgica

Até o momento, nenhum tratamento alternativo eficaz para aspergilose broncopulmonar alérgica foi reconhecida pela medicina oficial. No entanto, alguns pacientes relatam uma melhora em sua condição ao usar métodos como:

  • Alterações alimentares: recomend a-se eliminar os alimentos que podem aumentar o nível de esporos de fungos no corpo, como pratos de cogumelos, doces e carboidratos.
  • Tomando suplementos naturais: certos suplementos, como açafrão, alho e gengibre, podem ajudar a aumentar o sistema imunológico e reduzir a inflamação.
  • Uso da imunoterapia específica de alérgenos: este é um método no qual uma pequena quantidade de alérgeno é injetada em uma pessoa para ajudar o corpo gradualmente a se acostumar.

No entanto, é importante lembrar que o uso de quaisquer terapias alternativas deve ser coordenado com o médico e não deve substituir o principal tratamento médico.

O papel do apoio psicológico no tratamento da aspergilose

O papel do apoio psicológico no tratamento da aspergilose

As pessoas que sofrem de aspergilose broncopulmonar alérgica geralmente sofrem estresse e ansiedade psicológica associadas à doença. Alguns pacientes podem se sentir presos e incapazes de encontrar consolo, o que pode afetar bastante sua qualidade de vida.

Portanto, o apoio psicológico desempenha um papel importante no tratamento abrangente da aspergilose. Os especialistas podem ajudar os pacientes a lidar com pensamentos ansiosos, ensiná-los a gerenciar o estresse e melhorar seu bem-estar emocional geral. É importante perceber que um estado psicológico positivo pode contribuir para uma melhor saúde física.

Os pacientes também devem se comunicar com a equipe médica e a família sobre seus estados emocionais e obter o apoio de que precisam. Conversar com pessoas simpáticas pode ajudar os pacientes a superar a solidão e o isolamento.

Assim, o apoio psicológico é uma parte importante do tratamento da aspergilose broncopulmonar alérgica. Pode ajudar os pacientes a lidar com o desconforto psicológico e melhorar sua qualidade de vida geral.

Contato com um paciente com aspergilose broncopulmonar alérgica: como se proteger?

Se você entrar em contato com um paciente com aspergilose broncopulmonar alérgica (ABA), deve tomar medidas preventivas para evitar a contrapartida da doença.

Primeiro de tudo, você deve limitar o contato com o paciente e, se necessário, usar equipamentos de proteção individual, como uma máscara de respirador.

Também é importante seguir a higiene, lavar as mãos regularmente com água e sabão e evitar tocar o rosto com as mãos para evitar introduzir o patógeno ABA através do trato respiratório.

Se você tem uma predisposição a doenças alérgicas, não é recomendável estar em salas onde há um paciente ABA.

Caso você observe os sintomas da aspergilose broncopulmonar alérgica em si mesmo ou em um ente querido, procure atendimento médico o mais rápido possível.

Seguir a higiene básica e as precauções ajudará a reduzir o risco de contrair aspergilose broncopulmonar alérgica através do contato com alguém que está doente.

Q & amp; A:

Quais são os sintomas da aspergilose broncopulmonar alérgica?

Os sintomas da aspergilose broncopulmonar alérgica incluem tosse, falta de ar, agravamento da condição geral, febre, dor de cabeça e tremor. Estes podem ocorrer intermitentemente ou continuamente.

Como a aspergilose broncopulmonar alérgica é diagnosticada?

O diagnóstico de aspergilose broncopulmonar alérgica inclui resultados clínicos, testes de sangue e escarro, raios-X, tomografia computadorizada dos pulmões e broncoscopia.

Que tratamento é usado para aspergilose broncopulmonar alérgica?

O tratamento para aspergilose broncopulmonar alérgica pode incluir tomar antimicóticos, imunoterapia, uso de inaladores de glicocortosteróides, uso de broncodilatadores e tratamentos cirúrgicos.

O que é Aspergilloma?

Aspergiloma (balão de fungos) é uma lesão fúngica dos pulmões que se manifesta como uma formação de balão de fungos no tecido pulmonar. Pode se desenvolver em pacientes com aspergilose broncopulmonar alérgica.

A aspergilose broncopulmonar alérgica pode ser curada?

Sim, a aspergilose broncopulmonar alérgica pode ser curada com tratamento abrangente que inclui antimicóticos, imunoterapia, inaladores de glicocorticosteróides e cirurgia.

Quais métodos podem ser usados para impedir o desenvolvimento da aspergilose broncopulmonar alérgica?

Você pode impedir o desenvolvimento de aspergilose broncopulmonar alérgica, reduzindo o número de esporos fúngicos no ar, evitando o contato com o agente causador, seguindo as regras da higiene pessoal.

Que complicações podem ocorrer com aspergilose broncopulmonar alérgica?

As complicações da aspergilose broncopulmonar alérgica podem incluir embolia pulmonar, sangramento de aspergiloma e pneumotórax. Estes podem ter sérias conseqüências, até e incluindo a morte.

Posso obter aspergilose broncopulmonar alérgica mais de uma vez?

Sim, é possível obter aspergilose broncopulmonar alérgica mais de uma vez, pois é uma doença crônica. No entanto, o tratamento e a prevenção adequados ajudarão a reduzir o risco de ficar doente novamente.